Notícias » Oriente Médio

Pela primeira vez, arqueólogos encontram evidências da prática do cristianismo no Barein

Até então, não existiam evidências arqueológicas do período cristão no país antes da ocupação do Islã

André Nogueira Publicado em 05/12/2019, às 10h46

O Barein é uma ilha no maio do Golfo Pérsico
O Barein é uma ilha no maio do Golfo Pérsico - Divulgação

Durante escavações na vila de Samahij, na costa norte da ilha de Muharraq, arqueólogos encontraram a primeira evidência da prática do cristianismo no Barein antes da ocupação muçulmana no século 7. Esse momento pouco conhecido da História está sendo revelado pela primeira vez, a partir de construções e objetos inéditos dos séculos 4 e 7.

A expedição, liderada por Insoll e a dra. Rachel MacLean, de Exeter, e por Salman Almahari, doutor da Autoridade de Cultura e Antiguidades do Bahrain, revelou uma série de fragmentos de jarros de vinho, taças de vidro e cerâmicas, que estão sendo analisados por Robert Carter. 

Acredita-se que uma das estruturas encontradas sejam as ruínas de um antigo mosteiro, que se tornou cemitério islâmico antes de uma mesquita ser construída na parte superior. A revelação vai na mesma direção do estudo dos nomes (onomástica) da região, que possuem referências ao cristianismo (como Deir, que significa mosteiro em árabe).

Rocha com marcação de cruz / Crédito: Tim Insoll

 

"Tem sido difícil encontrar evidências da Barein cristã, porque esses locais e edifícios foram usados ​​para diferentes propósitos e agora estão embaixo de moradias modernas, razão pela qual essa descoberta é tão especial", afirmou Tim Insoll, da Universidade de Exeter, durante as escavações. "A memória histórica desses tempos existe nos nomes das cidades e até nas pessoas, além dos documentos históricos, então sabíamos que havia evidências concretas para descobrir e esperamos encontrar mais no futuro."