Notícias » EUA

Primeiro dia de julgamento de Trump sugere que ex-presidente será, muito provavelmente, absolvido

Para que o impeachment contra Trump seja aprovado, é necessário que dois terços do Senado votem a favor

Giovanna Gomes Publicado em 10/02/2021, às 09h09

É muito  provável que Donald Trump seja absolvido
É muito provável que Donald Trump seja absolvido - Wikimedia Commons

Teve início na última terça-feira, 9, o segundo julgamento de impeachment de Donald Trump, ex-presidente americano, acusado de “incitação à insurreição”. Segundo informou o portal de notícias UOL, os senadores republicanos deixaram bem claro o quão difícil será condená-lo.

De início as imagens em vídeo dos apoiadores do bilionário invadindo o Capitólio impactaram os políticos. Ao final do dia, quando finalizada uma votação para considerar o procedimento constitucional ou não, 56 haviam se declarado a favor e 44 contra.

Dessa forma, os senadores descartaram a proposta feita pela defesa do ex-presidente de suspender o julgamento por ele não estar mais no cargo da presidência.

Contudo, entre os votos a favor, seis eram de republicanos, o que significa que, convencer dois terços do senado será uma tarefa complicada.

Além disso, nem ao menos o acusado comparecerá para testemunhar, já que se encontra na Flórida desde que Joe Biden tomou posse do cargo da presidência.

Segundo David Schoen, um dos advogados do ex-presidente, tal julgamento é "uma instrumentalização política do processo de acusação e dividirá os Estados Unidos".

Ele ainda disse que "muitos americanos veem do que realmente se trata: uma tentativa de um grupo de políticos de manter Donald Trump fora da política".

Brue Castor, outro advogado do empresário declarou que, por trás do procedimento está o "medo" de que ele seja novamente eleito nas próximas eleições.

Sobre Donald Trump

Donald Trump nasceu e cresceu no Queens, entre seus quatro irmãos. Seu pai, Fred, é descendente de imigrantes alemães, enquanto sua mãe, Mary Anne, migrou da Escócia em 1930. Na faculdade, recebeu o diploma de bacharelado em economia, pela Wharton University of Pennsylvania, em 1968.

Aos 25 anos, recebeu a empresa de imóveis e construção de seu pai. À frente da Trump Organization, Donald recebeu o título de magnata. Em 2015, anunciou sua nomeação para a presidência dos EUA pelo Partido Republicano.

Durante sua campanha, Trump usou de discursos de cunho populista e anti-imigração, sempre lembrando seu lema: “Make America great again”. Em 2016, o republicano derrotou a democrata Hillary Clinton e se tornou o 45º Presidente dos Estados Unidos. Aos 70 anos, ele foi a pessoa mais velha a assumir o cargo.