Busca
Facebook Aventuras na HistóriaTwitter Aventuras na HistóriaInstagram Aventuras na HistóriaYoutube Aventuras na HistóriaTiktok Aventuras na HistóriaSpotify Aventuras na História
Notícias / Gripe aviária

Primeiro humano infectado com variante H5N2 de gripe aviária morre no México

Paciente de 59 anos morreu em 24 de abril; ainda não se sabe como ele se infectou com variante que nunca havia sido encontrada em um ser humano antes

Fabio Previdelli

por Fabio Previdelli

fprevidelli_colab@caras.com.br

Publicado em 06/06/2024, às 12h09

WhatsAppFacebookTwitterFlipboardGmail
Imagem ilustrativa - Getty Images
Imagem ilustrativa - Getty Images

Na última quarta-feira, 5, a Organização Mundial da Saúde (OMS) relatou a morte de um homem no México em decorrência de uma cepa de gripe aviária chamada H5N2. Importante ressaltar que a variante nunca havia sido encontrada em um ser humano antes e não está claro como a vítima foi infectada. 

+ EUA: Confirmado caso de gripe aviária em humano no Texas

Embora a fonte de exposição ao vírus neste caso seja atualmente desconhecida, o vírus A (H5N2) foi relatado em aves no México", afirmou a OMS em comunicado.

Com a confirmação, agora os cientistas ligaram o alerta sobre as variações do vírus da gripe, que podem indicar uma adaptação para se espalhar mais facilmente entre os humanos. 

No entanto, conforme relatado pelo The Guardian, no mesmo dia a agência da ONU relatou que o risco atual da gripe para a população mexicana é considerado baixo.

A vítima

As informações é que a vítima, um homem de 59 anos, estava hospitalizada na Cidade do México. Ele morreu em 24 de abril, após desenvolver um quadro de febre, falta de ar, diarreia, náuseas e desconforto geral, informou a OMS.

Ainda na quarta, o Ministério da Saúde do México divulgou um comunicado relatando que não há nenhuma evidência da transmissão da nova cepa de pessoa para pessoa, visto que todos que tiveram contato com o paciente tiveram resultados negativos. O órgão também informou que o paciente sofria com vários problemas de saúde anteriores. 

Em março, o governo mexicano relatou um surto de A(H5N2) numa comunidade isolada no estado de Michoacan, no oeste do país, mas relatou na época de que o caso não representava um risco para a explorações comerciais distantes e tampouco para a saúde humana. 

No mês seguinte, após morte de aves relacionadas a doença, as autoridades do país confirmaram a presença do vírus e relataram o caso à OMS. Em março, houve o relato de três surtos de H5N2 em aves em regiões próximas no México, mas sem conexões entre elas. 

Andrew Pekosz, especialista em gripe da Universidade Johns Hopkins, disse que desde 1997, os vírus H5 têm mostrado continuamente uma propensão para infectar mamíferos, mais do que qualquer outro vírus da gripe aviária.

Portanto, continua a soar o sinal de alerta de que devemos estar muito vigilantes no monitoramento dessas infecções, porque cada disseminação é uma oportunidade para esse vírus tentar acumular as mutações que o tornam melhor para infectar os humanos", disse ele, conforme o Guardian relatou.