Notícias » Reino Unido

Primeiro maquinista negro do Reino Unido terá placa em sua homenagem

Asquith Xavier desafiou as normas racistas da época e mudou para sempre a legislação trabalhista

Caio Tortamano Publicado em 24/09/2020, às 15h30

Asquith Xavier ao lado de sua esposa
Asquith Xavier ao lado de sua esposa - Divulgação

Uma placa em homenagem ao maquinista Asquith Xavier será feita em Londres, ele foi um dos maiores símbolos da luta pela igualdade racial na Inglaterra por conta de um episódio na década de 1960. Mesmo com uma política racial de somente contratar maquinistas brancos, Xavier se inscreveu no processo seletivo para guiar o trem da estação de Euston.

O homem, que vinha do Caribe e tinha experiência trabalhando como um guarda, negociou com a União Nacional dos Maquinistas e, em agosto de 1966, foi aceito para o serviço e começou a trabalhar na estação. A situação gerou grande repercussão, até chegar ao Parlamento, que dissolveu leis que proibissem o emprego de pessoas pela cor de sua pele.

Tendo falecido na década de 80, a memória de Xavier é perpetuada por sua neta, Maria, que agradeceu publicamente pela homenagem que será colocada em Chatham, local onde ele vivia. A neta acredita que a placa irá relembrar “as conquistas de meu avô nas relações raciais britânicas e na legislação trabalhista”.

Em entrevista à BBC, Mick Cash, secretário geral do sindicato Ferroviário, Marítimo e de Transporte do Reino Unido, disse: "Devemos muito àqueles que desafiaram o racismo nas ferrovias em uma época em que ele era onipresente.", garantindo que o legado do homem será para sempre lembrado.