Notícias » Japão

Primeiro-ministro japonês não viu fantasmas em residência oficial

Fumio Kishida falou sobre os rumores envolvendo a “assombrada” residência oficial dos líderes japoneses, no centro de Tóquio

Isabela Barreiros Publicado em 13/12/2021, às 10h03

O primeiro-ministro japonês Fumio Kishida
O primeiro-ministro japonês Fumio Kishida - Getty Images

O primeiro-ministro japonês Fumio Kishida falou a repórteres nesta segunda-feira, 13, que ainda não viu nenhum fantasma na residência oficial, localizada no centro de Tóquio, e conhecida por ser supostamente assombrada.

Ontem eu dormi profundamente", disse o premiê aos jornalistas quando questionado sobre os famosos fantasmas da residência. "Ainda não vi nenhum", completou.

A residência é cercada de rumores e não foi habitada nos últimos anos, ficando vazia durante os governos de Yoshihide Suga e Shinzo Abe, antecessores de Kishida na liderança do Japão.

Ele se tornou o primeiro chefe de Governo a ocupar o local em nove anos, depois de ter se tornado primeiro-ministro do país em outubro deste ano. As informações são da agência de notícias AFP.

Em 1936, a residência foi palco de uma tentativa de golpe que resultou no assassinato de de inúmeros funcionários de alto cargo no governo, como o ministro das Finanças. Jovens oficiais militares organizaram a ação.

Por isso, ao longo dos anos, muitos passaram a afirmar que os fantasmas das pessoas que morreram no incidente ainda estariam no local, assombrando a residência oficial de líderes do Japão. Kishida, no entanto, disse não ter visto nada em sua primeira noite.