Notícias » Paleontologia

Mais lidas: Primeiro ninhal de dinossauros do Brasil é encontrado em Minas Gerais

O conjunto de ninhos com 20 ovos de titanossauro de 80 milhões de anos foi descoberto na zona rural de Uberaba por paleontólogos da Universidade Federal do Triângulo Mineiro

Isabela Barreiros Publicado em 29/03/2022, às 11h24 - Atualizado em 02/04/2022, às 06h00

Ninhal de dinossauro descoberto em Uberaba, MG
Ninhal de dinossauro descoberto em Uberaba, MG - Divulgação

Paleontólogos da Universidade Federal do Triângulo Mineiro (UFTM) descobriram o primeiro primeiro sítio de nidificação, também chamado de ninhal, do Brasil durante um trabalho no bairro de Ponte Alta, zona rural da cidade de Uberaba, em Minas Gerais.

A descoberta inédita conta com 20 ovos de titanossauro em conjunto, que foram aninhados há aproximadamente 80 milhões de anos. Cada um deles possui cerca de 12 centímetros de diâmetro e 900 cm³ de volume.

No estudo, publicado na revista científica Scientifics Reports, os pesquisadores compararam os ovos a fósseis de outras partes do mundo a fim de determinar a espécie de dinossauro. Eles descobriram semelhanças com espécimes argentinos e romenos de titanossauros.

A partir de exames de tomografia computadorizada, foi possível observar e investigar o interior dos ovos. A pesquisa não revelou nenhum embrião, mas trouxe novas informações sobre a reprodução de titanossauros na região especialmente por meio da ninhada mais bem preservada, batizada de CPPLIP 1798.

Em cima, à esquerda, o ninho CPPLIP 1798 / Crédito: Divulgação

Uma característica particular desse conjunto foi a sobreposição dos ovos, em uma deposição com formato de tigela. "Esta é uma característica comum em ninhadas de titanossauros e seu comportamento de nidificação devido à construção de ninhos enterrados", escreveram os cientistas.

A pesquisa também destacou que a distribuição dos poros nas cascas dos ovos de Uberaba é diferente da geralmente vista em ovos de titanossauro, em um aspecto essencial para as trocas gasosas dos embriões com o mundo exterior, como reportou a revista Galileu.

Isso pode ser explicado pelo ambiente semiárido de onde hoje é Minas Gerais durante o período Cretáceo, há cerca de 80 milhões de anos. O padrão próprio de poros pode ter sido criado a partir da forte influência do clima seco e desértico.

Segundo contou João Ismael da Silva, servidor da Fundação Cultural da Prefeitura Municipal de Uberaba e técnico em paleontologia da UFTM, principal responsável pela descoberta, ao jornal Folha de S. Paulo, ovos de titanossauro já foram encontrados em Ponta Alta antes. Agora é a primeira vez que se descobre um ninho de fato.

A expectativa é que novas descobertas paleontológicas sejam feitas na região em escavações futuras depois que uma mineradora francesa encerrou suas atividades no município com exploração de calcário, permitindo novos projetos no solo.