Notícias » Pré-história

Primeiros hominídeos da Europa recorreram ao canibalismo, explica estudo

Por preguiça, o Homo Antecessor percebeu que seria mais prático caçar a própria espécie

Thiago Lincolins Publicado em 10/05/2019, às 11h23

None
Crédito: Reprodução

Um estudo realizado por pesquisadores do Centro de Investigação sobre a Evolução Humana, na Espanha, analisou um habito insólito dos primeiros hominídeos da Europa, que viveram há cerca de 1,2 milhões de anos. De acordo com a pesquisa, o Homo Antecessor caçava a própria espécie.

Ao analisar ossos de sete indivíduos, encontrados no sítio arqueológico de Gran Dolina, em Burgos, os arqueólogos identificaram marcas de dentes, cortes e fraturas - evidências claras de canibalismo. Entretanto, o que instigou o time de pesquisadores, foi o fato dos hominídeos não terem caçado os muitos animais disponíveis no local.

Um dos restos que permitiu a confirmação  / Crédito: Reprodução

 

"Nossas análises mostram que o Homo antecessor, como qualquer outro predador, selecionava suas presas seguindo o princípio do custo-benefício", explicou Jesús Rodríguez, um dos arqueólogos envolvidos na descoberta. “considerando apenas esse equilíbrio, os humanos eram uma presa de alto nível".

Os hominídeos sabiam que os animais forneceriam mais calorias por refeição, entretanto, eles também perceberam que a carne humana poderia ser obtida sem muito esforço. O estudo também indica que a espécie caçou animais como rinocerontes e cervos.

“Para os Homo antecessores, era mais fácil encontrar um humano do que outros animais. Uma das possíveis explicações para os muitos encontros entre humanos poderia ser que os cadáveres canibalizados eram de membros do grupo, mortos por diferentes causas”, afirmou Ana Mateo, coautora da pesquisa.