Facebook Aventuras na HistóriaTwitter Aventuras na HistóriaInstagram Aventuras na HistóriaSpotify Aventuras na História
Notícias / Bárbara

Principal suspeito no assassinato do 'Caso Bárbara' é encontrado morto

O suspeito da morte de Bárbara, de 10 anos, foi encontrado morto nesta quarta-feira, 3; Causa da morte é apurada

Redação Publicado em 04/08/2022, às 14h02

Bárbara Victória sendo acompanhada por homem - Imagem de vídeo do G1
Bárbara Victória sendo acompanhada por homem - Imagem de vídeo do G1

A menina Barbara Victória Vitalino Rodrigues, de 10 anos, estava desaparecida desde o último domingo, 31. Ela foi encontrada morta nesta terça-feira, 2, em um matagal próximo a um campo de futebol no bairro Pedra Branca, em BH, que fica a cerca de 500 metros da casa da menina, por uma estudante que estava ajudando nas buscas.

A criança desapareceu ao sair de casa para comprar pão em uma padaria, mas na volta, ao realizar o trajeto que já era acostumada, um homem vestido de preto fez um sinal pedindo para ela parar na calçada e aguardar ele. Depois de pouco mais de um minuto, o homem retornou e eles voltam a atravessar a mesma rua juntos, no sentido oposto.

O homem que apareceu em vídeos acompanhando Bárbara, foi indentificado como Paulo Sérgio de Oliveira, de 50 anos. Ele foi encontrado morto na tarde desta quarta-feira, 3, em uma casa no bairro Cachoeirinha, na Região Nordeste de Belo Horizonte.

De acordo com as informações da Polícia Militar e da Polícia Civil, a suspeita é de que Paulo tenha cometido suicídio.

Informações da Polícia 

Paulo chegou a ser conduzido à delegacia na última segunda-feira, 1º, após a Polícia Militar encontrar em sua casa um saco de pão semelhante ao que Bárbara tinha comprado, no entanto, ele foi liberado.

De acordo com o boletim de ocorrências da PM, Paulo negou conhecer a criança, e disse que não era ele quem aparecia nas imagens das câmeras de segurança. Logo depois, Paulo se contradiz e confirma que aparece no vídeo e que conhecia a Bárbara, mas que não tinha feito nada com ela.

O delegado Saulo Castro, porta-voz da Polícia Civil, afirmou que ainda não é possível determinar a causa da morte, mas "há indícios de possível suicídio".

Por enquanto, não é possível determinar a causa da morte [do suspeito]. Há indícios de possível suicídio. A Polícia Civil de Minas Gerais esclarece que as investigações relativas ao homicídio da criança seguem paralelamente", disse o porta-voz.

O site Aventuras na História está no Helo! Não fique de fora e siga agora mesmo para acessar os principais assuntos do momento e reportagens especiais. Clique aqui para seguir.