Notícias » Família Real Britânica

Príncipe Charles não queria que filho primogênito se chamasse William, diz biógrafo

Segundo o escritor, foi Lady Di quem o fez mudar de ideia; entenda!

Penélope Coelho Publicado em 07/10/2021, às 14h45

Montagem com fotografia de William e Charles e Diana
Montagem com fotografia de William e Charles e Diana - Getty Images

Recentemente, o biógrafo e especialista da família real britânica, Robert Lacey, publicou um artigo a respeito de uma suposta discordância entre o príncipe Charles e Lady Diana Spencer, sobre qual nome o primeiro filho do casal deveria receber.

Segundo o biógrafo, se fosse somente uma escolha do príncipe de Gales, seu primogênito, não se chamariaWilliam. Entretanto, Lady Di teria o convencido a mudar de ideia. 

De acordo com o artigo de Lacey divulgado pela revista People, Charles gostaria que seu filho se chamasse Arthur, em referências às histórias medievais e romances envolvendo a cavalaria britânica.

Diana, por sua vez, não concordou. A princesa de Gales queria um nome mais “robusto” para seu primeiro filho, optando por William. “Como em 'William, o Conquistador', vencedor da famosa Batalha de Hastings, em 1066", explicou o historiador.

De qualquer maneira, Lady Di não fechou completamente as portas para a sugestão de seu marido, já que o nome completo do duque de Cambridge é William Arthur Philip Louis.

Sendo Philip em homenagem ao duque de Edimburgo, avô do príncipe William e pai do príncipe Charles.

Sabe-se que abril de 2018, o duque de Cambridge e sua esposa, Kate Middleton, também escolheram Louis para o nome do terceiro filho do casal.


Sobre Diana

O almejo da família real britânica pelo trono máximo se tornou uma disputa de séculos na monarquia — sendo palco de inúmeras polêmicas. Na segunda metade do século 20, no entanto, uma figurinha de fora da família foi integrada para entrar na história do Reino Unido.

Diana se casou com o príncipe Charles, filho da rainha Elizabeth II, captando as atenções para um dos relacionamentos mais populares do mundo.

No entanto, no dia 31 de agosto de 1997, um acidente fatal chocava a todos. Entre suas vítimas, estava uma das mulheres mais adoradas do mundo: Diana Spencer, a Princesa de Gales. 

A morte da princesa foi tema de debate e teorias da conspiração por muitos anos, enquanto alguns acreditavam que a família de Elizabeth II estava por trás do trágico acidente, outros se questionavam se a filantropa deveria receber um funeral real, visto que ela já não era mais parte da monarquia britânica.