Notícias » Crime

Prisão e chibatadas: Em Singapura, professor é condenado por molestar uma criança de três anos

A dura sentença foi dada ao britânico na última quarta-feira, 3, mais de dois anos depois do ocorrido

Larissa Lopes, com supervisão de Thiago Lincolins Publicado em 05/03/2021, às 17h59

Imagem ilustrativa de ursinho de pelúcia rasgado
Imagem ilustrativa de ursinho de pelúcia rasgado - Pixabay

Um professor de Singapura foi condenado na última quarta-feira, 3, pelo crime de molestar uma criança de três anos — enquanto trabalhava em um centro de linguagens.

Repercutida pelo Uol, a pena pelo crime seguiu a legislação do país asiático: dezoito meses de prisão e três chibatadas.  

Richard Christopher Monks, um britânico de 29 anos, cometeu a atrocidade em outubro de 2018, mas só teve uma sentença agora, já que se declarou culpado. Ainda, o professor foi filmado pelas câmeras da sala de aula levantando o vestido que a criança usava, e tocando-a por quinze minutos. 

Quando a criança passou a rejeitar a ideia de ir às aulas, seus pais suspeitaram do abuso cometido pelo educador. Até que, uma semana depois do ocorrido, a menina contou aos pais que o “professor Richard” tinha tocado nela.

A mãe da garota contou o caso à polícia, que logo exigiu as gravações das câmeras de segurança. Nelas, foi possível ver que Richard mudou a posição das cadeiras para molestar a criança em um ‘ponto cego’, e não ser visto nas filmagens.

De acordo com o jornal The Straits Times, além da vítima havia mais seis crianças na sala de aula, sendo ela a mais nova. Os alunos tinham entre quatro e cinco anos de idade.

Imagem meramente ilustrativa de uma prisão / Crédito: Pixabay

 

O homem

Richard foi preso em novembro de 2018, inicialmente negando as acusações. Com o desenrolar do processo, ele se assumiu culpado. Segundo seu advogado, o homem pediu desculpas à família da criança e disse que fez isso por causa do “estresse e ansiedade” no cargo de professor.

Agora, ele já está cumprindo a sentença, e sua pena pode aumentar em até cinco anos se for declarado culpado por “abusar de uma criança”. Além disso, o código penal de Singapura define vinte e quatro chibatadas para quem comete assédio sexual e estupro.