Notícias » Entretenimento

Processo do ‘bebê do Nirvana’ é indeferido

Spencer Elden abriu uma ação contra a banda em agosto de 2021 alegando ter sido vítima de exploração sexual infantil

Isabela Barreiros Publicado em 04/01/2022, às 08h48

Capa do disco Nevermind, do Nirvana
Capa do disco Nevermind, do Nirvana - Divulgação/Geffen Records

O processo aberto em agosto do ano passado por Spencer Elden, conhecido como “bebê do Nirvana” por ter estampado a capa do disco Nevermind, lançado pela banda em 1991, foi indeferido por um juiz do Tribunal Distrital da Califórnia na última segunda-feira, 3.

Fernando M. Olguin julgou o caso “com autorização para emendar”, desde que os advogados da defesa perderam o prazo para apresentar uma oposição ao pedido de encerramento da ação feito pelos representantes do Nirvana até a última quinta-feira, 30.

Segundo a revista Spin, a equipe jurídica de Elden tem até o dia 13 de janeiro para ajuizar o processo e trazer uma segunda reclamação, que o tribunal informou que "aceitará a moção dos réus e dará ao reclamante uma última oportunidade de alterar sua reclamação".

O processo movido por Spencer alegava que ele havia sido vítima de exploração sexual infantil, sendo a capa do Nevermind produto de abuso sexual infantil. Ele também afirmou que a imagem o trouxe “sofrimento emocional extremo”.

“Os réus intencionalmente produziram, possuíram e anunciaram pornografia infantil comercial retratando Spencer”, dizia a ação.

Em 22 de dezembro, a defesa do grupo deu entrada em uma moção que pedia o arquivamento do caso, justificando que o americano “passou três décadas lucrando com sua celebridade como o auto-ungido ‘bebê do Nirvana’”.

“Um breve exame da fotografia, ou da própria conduta de Elden [para não mencionar a presença da fotografia nas casas de milhões de americanos que, na teoria de Elden, são culpados de posse ilegal de pornografia infantil] torna isso claro”, ressaltaram.

O tempo que Spencer demorou para abrir o processo também foi apontado pelos advogados, que ressaltaram que a legislação federal de pornografia infantil estabelece que a vítima tem 10 anos para “razoavelmente descobrir” a violência até denunciar.


+Saiba mais sobre Nirvana através de produtos disponíveis da Amazon:

Nirvana - Nevermind (CD) - https://amzn.to/32OZBeh

Diários de Kurt Cobain, de Kurt Cobain (2021) - https://amzn.to/3r9qRwn

Mais pesado que o céu: Uma biografia de Kurt Cobain, de Charles R. Cross (2015) - https://amzn.to/3G1wN0k

Kurt Cobain - Quando eu era um Alien, de Toni Bruno (2015) - https://amzn.to/3HBtVaR

O Contador de Histórias: Memórias de Vida e Música, de Dave Grohl (Pré-Venda) (2022) - https://amzn.to/3HuiNg6

Vale lembrar que os preços e a quantidade disponível dos produtos condizem com os da data da publicação deste post. Além disso, a Aventuras na História pode ganhar uma parcela das vendas ou outro tipo de compensação pelos links nesta página.

Aproveite Frete GRÁTIS, rápido e ilimitado com Amazon Prime: https://amzn.to/2w5nJJp

Amazon Music Unlimited – Experimente 30 dias grátis: https://amzn.to/2yiDA7