Notícias » Estados Unidos

Professora é demitida após dizer que "membros Antifa" foram pagos para invadir Capitólio

Segundo a professora da Flórida, afiliados do movimento antifascista estariam por trás do violento motim que tomou o Congresso

Ingredi Brunato Publicado em 16/01/2021, às 10h30

Manifestante ocupando palco do Capitólio
Manifestante ocupando palco do Capitólio - Divulgação/Globo News

No estado norte-americano da Flórida, uma professora substituta foi demitida após dizer que afiliados do movimento antifascista foram responsáveis pela invasão do Capitólio, o prédio onde fica a sede do poder legislativo estadunidense. O violento motim foi realizado, na verdade, por apoiadores de Trump indignados com a vitória de Biden

Em um vídeo gravado por um aluno e posteriormente postado nas redes sociais, é possível ver a professora dizendo que três “membros do Antifa” foram pagos para realizar o ato. A aula em que a profissional apresentou sua versão do ocorrido se deu no dia 6 de janeiro. 

"Entendemos que há um vídeo divulgado e compartilhado nas redes sociais de um incidente em nosso campus. Nossa administração está ciente. O substituto não está mais empregado em nossa escola, nem dentro do sistema Lake Wales Charter Schools", disse a escola em um comunicado após o incidente. 

O presidente Donald Trump deu um comício para seus apoiadores logo antes do episódio de Capitólio, em que os estimulou a fazer uma marcha em direção ao Congresso

A manifestação contra a vitória eleitoral de Biden, todavia, perdeu o controle, resultando em cinco mortos, levando à prisão de mais de noventa trumpistas e fazendo com que um segundo pedido de impeachment fosse feito contra o líder republicano.