Notícias » Europa

Protesto em apoio à Ucrânia reúne 100 mil pessoas nas ruas de Berlim

As cores azul e amarelo marcaram a manifestação em meio a placas de "Pare o assassino" e "Não à Terceira Guerra Mundial"

Wallacy Ferrari Publicado em 28/02/2022, às 09h09 - Atualizado às 10h04

Criança mostra placa de apoio à Ucrânia em Berlim
Criança mostra placa de apoio à Ucrânia em Berlim - Getty Images

Ao menos 100 mil pessoas compareceram às ruas da capital alemã de Berlim no último domingo, 27, em uma manifestação pacífica em apoio à Ucrânia, invadida na última quarta-feira, 23, por tropas russas ordenadas pelo presidente Vladimir Putin. A estimativa foi divulgada pela AFP após cálculo oficial da polícia.

A reunião ocorreu em frente ao Portão de Brandemburgo e ao Reichstag, prédio que abriga a Câmara dos Deputados alemã, e foi marcada pelas cores azul e amarelo, que estampam a bandeira nacional do país atacado. Além disso, confeccionaram faixas contra o chefe de estado russo e a guerra, com dizeres como "Pare o assassino" e "Não à Terceira Guerra Mundial".

O protesto também enaltece uma relação especial entre os países envolvidos; a Alemanha abriga mais de 300 mil pessoas com nacionalidade ou origem familiar ucraniana, sendo uma das maiores comunidades naturais do país no mundo. Alguns dos participantes, em contato com pessoas que tentam fugir do país, registram o clima de incerteza.

É o caso da ucraniana Valeria Moiseeva, 35, que está grávida, mas divide a atenção entre os cuidados do pré-natal com a ajuda aos parentes na capital da Ucrânia: "Minha mãe está (abrigada) em um porão, [...]  meu pai, em casa, no primeiro andar de um bairro ao norte de Kiev", contou durante o protesto à AFP.