Notícias » Paleontologia

Pterossauros evoluíram durante milhões de anos para que pudessem voar melhor

Os animais se adaptaram para melhorar seu desempenho de voo, tornando-se duas vezes melhores em 150 milhões de anos

Isabela Barreiros Publicado em 28/10/2020, às 14h13

A espécie Rhamphohynchus, uma das 75 analisadas no estudo
A espécie Rhamphohynchus, uma das 75 analisadas no estudo - Divulgação/Mark Witton

Pesquisadores das Universidades de Reading, Lincoln e Bristol publicaram recentemente um novo artigo na revista científica Nature desenvolvido a partir do mais detalhado estudo sobre pterossauros. Os cientistas perceberam que os animais tiveram uma grande evolução em seu voo.

A pesquisa foi realizada por meio da combinação entre fósseis descobertos de pterossauros e análises recentes de modelos de voo de pássaros dos dias de hoje. Assim, foi possível identificar um desenvolvimento gradual dos répteis em sua capacidade de voar.

Ao longo dos seus 150 milhões de anos de existência, eles se tornaram duas vezes melhores em seu desempenho de voo. Tudo isso aconteceu antes de sua extinção, que ocorreu ao mesmo tempo que a dos dinossauros, há 66 milhões de anos.

As principais descobertas do estudo foram que os animais adaptaram seus corpos para que pudessem usar pelo menos metade da energia que precisariam para voar anteriormente. A evolução fez com que eles também aumentassem sua massa, podendo chegar a até 300 kg. 

"Até recentemente, os paleontólogos podiam descrever a anatomia das criaturas com base em seus fósseis e calcular suas funções. É realmente emocionante agora poder calcular a eficiência operacional de animais extintos e, em seguida, compare-os ao longo de sua evolução para ver como a eficiência mudou”, disse Mike Benton, da Universidade de Bristol.