Notícias » Rússia

Putin sanciona lei que concede imunidade vitalícia à ex-presidentes

Outras mudanças legais realizadas pelo governante russo também lhe permitem ocupar o cargo até 2036 - atualmente, ele já passou 20 anos no poder

Ingredi Brunato Publicado em 23/12/2020, às 15h00

Vladimir Putin durante compromisso político
Vladimir Putin durante compromisso político - Divulgação

Na última terça-feira, 22, o presidente da Rússia, Vladimir Putin, sancionou uma nova lei que permite a ex-presidentes se tornarem senadores de forma vitalícia após abandonarem o cargo presidencial. 

Uma outra característica da medida é que não só os ex-governantes da Rússia, mas também suas famílias poderão contar agora com uma imunidade por toda a vida perante o sistema judicial. 

Dessa forma, não existirá qualquer consequência legal para possíveis crimes que sejam cometidos pelo líder do governo e seus familiares. Antes dessa lei, o sistema político russo previa que ocupantes do cargo presidencial não podiam ser processados enquanto estavam nele, com a eleição de um novo governante determinando que o último já podia responder no judiciário a possíveis atividades ilegais. 

Um último desdobramento das emendas recentes aprovadas por Putin é que ele poderá concorrer mais duas vezes à presidência, tendo oportunidade de continuar exercendo suas funções atuais até o ano de 2036.