Notícias » Rússia

Putin tentará justificar invasão à Ucrânia com referendo em Kherson

Para o ministro das Relações Exteriores do Reino Unido, os russos 'estão tentando alguma forma de legitimidade ou justificativa para suas ações militares'

Redação Publicado em 15/03/2022, às 07h14

Vladimir Putin, presidente da Rússia
Vladimir Putin, presidente da Rússia - Getty Images

Conforme apontou um relatório de inteligência do Reino Unido, o presidente russo, Vladimir Putin, deverá tentar justificar a invasão ao território da Ucrânia por meio da realização de um referendo em Kherson. A cidade portuária encontra-se sob controle das Forças Armadas da Rússia. 

O documento divulgado afirma que o referendo é parte de um plano para legitimar a área como uma república separatista, assim como ocorreu pouco antes da guerra, quando Putin reconheceu Donetsk e Luhansk como territórios autônomos.

Segundo informações do portal de notícias UOL, para James Cleverly, ministro das Relações Exteriores do Reino Unido, o presidente russo está tentando "alguma forma de legitimidade" na Ucrânia. 

"É bastante óbvio que Vladimir Putin e os militares russos estão tentando alguma forma de legitimidade ou justificativa para suas ações militares. Uma eleição falsa para tentar justificar a agressão da Rússia à Ucrânia será reconhecida exatamente pelo que é. E isso é uma farsa", disse Cleverly à Sky News.

Os ucranianos têm acusado a Rússia de sequestrar prefeitos para instalar seu próprio governo nas cidades do país. Na última sexta-feira, 11, o prefeito de Melitopol, Ivan Fedorov, foi preso acusado de terrorismo. A Rússia nomeou uma nova prefeita em seu lugar no dia seguinte. No domingo, 13, foi a vez de Yevhen Matveyev, de Dniprorudne, ser sequestrado pelos russos.