Notícias » Crimes

Quase 100 mil escoteiros denunciam abusos sexuais nos Estados Unidos

Membros do Boy Scouts of America, os jovens foram vítimas do que foi considerado o maior escândalo de assédio do país

Pamela Malva Publicado em 17/11/2020, às 15h30 - Atualizado às 15h38

Imagem meramente ilustrativa de escoteiros durante cerimônia
Imagem meramente ilustrativa de escoteiros durante cerimônia - Wikimedia Commons

Em meados de 2012, o jornal Los Angeles Times revelou um enorme caso de abuso sexual no Boy Scouts of America (BSA), uma instituição para escoteiros. Agora, quase 100 mil vítimas se apresentaram para reivindicar a indenização, segundo a AFP, via BBC.

No total, a investigação mostra que forma décadas de abuso e diversos chefes de escoteiros e líderes de tropas foram acusados. Para o advogado Paul Moses, ouvido pela AFP, esse "é de longe o maior escândalo de abuso sexual nos Estados Unidos".

Atualmente, a BSA conta com mais de dois milhões de membros, sendo que os jovens têm entre cinco e 21 anos. Com as denúncias em mãos, a instituição pediu desculpas para as vítimas e disse estar "devastada" com a gigantesca denúncia.

Em fevereiro deste ano, a BSA entrou com um pedido de proteção contra falência e criou um fundo monetário para que pudesse indenizar as milhares de vítimas. Ainda de acordo com a AFP, a maioria das acusações não foram levadas até a polícia, mas a Boy Scouts encarregou-se de afastar todos os responsáveis pelos abusos.