Notícias » América do Sul

Quase um ano após refúgio, Evo Morales deve voltar à Bolívia nesta segunda-feira (9)

O ex-presidente boliviano saiu do país em novembro de 2019, partindo pro México e, posteriormente, aceitando refúgio na Argentina

Wallacy Ferrari Publicado em 09/11/2020, às 10h34

Jantar com Evo e o presidente argentino Alberto Fernandéz
Jantar com Evo e o presidente argentino Alberto Fernandéz - Divulgação / La Quiaca Al Dia Noticias / Facebook

O ex-presidente da Bolívia, Evo Morales, pretende atravessar a fronteira da Argentina com a Bolívia por terra na manhã desta segunda-feira, 9, como informa veículos de imprensa bolivianos. O político não passou pelo território de seu país-natal desde novembro de 2019, quando buscou refúgio no México após perder o apoio das Forças Armadas.

Aos 61 anos, o ex-presidente presente cruzar as rodovias que ligam os dois países em uma caravana de 800 carros, percorrendo cerca de 1.000 quilômetros até a cidade de Cochabamba, em uma viagem com três dias de duração. A decisão de Morales de retornar ao país ocorreu um dia após a posse do novo presidente do país, Luis Arce.

O trajeto, partindo do sul do país, deve passar em diversas cidades a partir de Potosí. A previsão é chegar a Oruro na terça-feira, 10 e no destino final na quarta-feira, 12. Antes da preparação para a carreata, Morales esteve em um jantar com o presidente argentinoAlberto Fernandéz na cidade de La Quiaca.