Notícias » Arqueologia

Raro tesouro viking de mil anos é encontrado em ilha remota

Os itens de ouro e de prata foram localizados por uma mulher na Ilha de Man, entre a Irlanda e Inglaterra

Alana Sousa Publicado em 18/02/2021, às 12h45

Imagem de um dos itens encontrados
Imagem de um dos itens encontrados - Divulgação/Manx National Heritage

Um raro tesouro viking foi descoberto na Ilha de Man, localizada entre a Inglaterra e a Irlanda. Apesar de os objetos terem sido encontrados em dezembro, apenas agora eles foram revelados ao público. As informações foram repercutidas pela BBC.

A impressionante descoberta foi feita por uma policial aposentada, chamada Kath Giles. Entre a coleção viking está um bracelete de ouro e um broche de prata. Allison Fox, a curadora do Manx National Heritage, organização responsável por cuidar do patrimônio nacional da ilha, falou que quando se deparou com os objetos sabia que era “algo muito especial”.

O tesouro remonta ao ano 950, tendo assim, pouco mais de mil anos desde que foi utilizado. “Eu soube imediatamente que era uma descoberta significativa e emocionante. Estou muito emocionada por ter encontrado artefatos que não são apenas tão importantes, mas tão bonitos”, afirmou Fox.

Bracelete de ouro da era viking / Crédito: Divulgação/Manx National Heritage

 

Rapidamente os artefatos foram declarados oficialmente um tesouro pelo Tribunal de Justiça de Douglas, sendo assim a joia pertence à coroa britânica, dona da Ilha de Man. Giles, a mulher que descobriu os objetos, receberá uma recompensa.

Allison ainda comentou sobre os itens, em entrevista à BBC: “A argola, o broche e a braçadeira cortada são ornamentos pessoais de alto status e representam uma grande quantidade de riqueza acumulada”. E finalizou dizendo que “encontrar apenas um desses itens seria importante. O fato de todos terem sido encontrados juntos sugere que quem os enterrou era extremamente rico e provavelmente se sentiu ameaçado de maneira imediata e aguda”.

Sobre arqueologia

Descobertas arqueológicas milenares sempre impressionam, pois, além de revelar objetos inestimáveis, elas também, de certa forma, nos ensinam sobre como tal sociedade estudada se desenvolveu e se consolidou ao longo da história. 

Sem dúvida nenhuma, uma das que mais chamam a atenção ainda hoje é a dos egípcios antigos. Permeados por crendices em supostas maldições e pela completa admiração em grandes figuras como Cleópatra e Tutancâmon, o Egito gera curiosidade por ser berço de uma das civilizações que foram uma das bases da história humana e, principalmente, pelos diversos achados de pesquisadores e arqueólogos nas últimas décadas.