Notícias » Mundo

Recorde de temperatura: Região do Ártico registrou 38 graus

De acordo com a Organização Meteorológica Mundial, a temperatura é ‘mais condizente com o Mediterrâneo’

Penélope Coelho Publicado em 14/12/2021, às 10h20

Imagem ilustrativa de gelo derretendo no Ártico
Imagem ilustrativa de gelo derretendo no Ártico - Getty Images

Nesta terça-feira, 14, foram divulgados dados alarmantes a respeito das altas temperaturas identificadas no Ártico. Segundo a Organização Meteorológica Mundial (OMM), a região registrou oficialmente 38º graus.

O recorde na temperatura foi registrado na cidade siberiana de Verkhoyansk, no dia 20 de junho de 2020. Até então, o maior calor na região teria sido 18º graus.

De acordo com informações publicadas pela BBC, a organização afirmou que a temperatura registrada é de calor extremo e é "mais condizente com o Mediterrâneo do que com o Ártico".

Segundo revelado na publicação, a OMM informou que 2020 foi um dos anos mais quentes da história da região, além disso, pontuou que  a onda de calor levou à "perda massiva de gelo marinho" na Sibéria.

Os dados deixam especialistas em alerta, já que o derretimento do gelo contribui para o aumento do nível do mar, tais mudanças climáticas afetam a natureza e também as condições de vida.