Notícias » Mesopotâmia

Relevos raros da Assíria são descobertos no Curdistão iraquiano. Confira as imagens!

Arqueólogos italianos e curdos revelaram as imagens de Sargão II e o deus Assur em escavação no norte do Iraque

André Nogueira Publicado em 21/01/2020, às 12h33

Trecho principal do relevo
Trecho principal do relevo - Universitá di Udine

Uma expedição de arqueólogos italianos e curdos revelou uma série de painéis de altos-relevos em pedra no Curdistão iraquiano, que descrevem divindades ligadas a um rei assírio, adornando um sistema sofisticado de canais d’água. A descoberta foi divulgada pela Universidade de Udine, na Itália.

Detalhe dos animais de tração aos pés dos personagens antropomórficos / Crédito: Universitá di Udine

 

A descoberta ocorreu num sítio em Faida, região de Duhok, ocupada pelos curdos na fronteira do Iraque com a Turquia. No total, foram revelados dez relevos em placas de pedra que datam do governo de Sargão II da Assíria, no século 8 a.C.

Visão panorâmica do relevo / Crédito: Universitá di Udine

 

Segundo o Departamento de Antiguidades de Duhok, o monarca representado na imagem é o próprio fundador da Dinastia dos sargônidas, pai de Sennacheribe. O achado surpreendeu os especialistas. Isso porque a iconografia é comum em monumentos palacianos, não em obras públicas de vias hídricas.

Metade principal do relevo, com representação do rei e dos deuses / Crédito: Universitá di Udine

 

Junto ao rei, está representada uma série de divindades, em que se destacam Assur, deus epônimo da Assíria disseminado por Sargão na caldeia (Babilônia), e a esposa Mullissu, sustentados por leões, que são animais régios.

Emblema de Assur, a título de comparação / Crédito: Wikimedia Commons

 

Espera-se que, com o fim das escavações, a região, que está próxima da guerra, seja nomeada Patrimônio Mundial e protegida como parque arqueológico pela UNESCO.