Notícias » Paleontologia

Repleto de predadores: descoberto o local mais perigoso da Terra há 100 milhões de anos

A pesquisa, realizada por equipes de paleontologia de universidades americanas, analisou a formação geológica de uma região no norte da África

Wallacy Ferrari Publicado em 27/04/2020, às 08h18

Imagem ilustrativa de predadores gigantes circulando em um campo
Imagem ilustrativa de predadores gigantes circulando em um campo - Jaime Nolivos / Pixabay

Um estudo publicado na revista cientifica Zookeys por cientistas do núcleo de biologia da Universidade de Detroit Mercy em parceria com a Univesidade de Portsmouth situou a formação geológica Kem Kem, ao sul de Marrocos, como uma das mais perigosas para a vida animal há cerca de 100 milhões de anos.

Com um grande sistema fluvial durante o período Cretáceo, os paleontólogos acreditam que o local era repleto de predadores semelhantes aos crocodilos, grandes répteis voadores e dinossauros gigantescos com enormes dentes em constantes batalhas pela vida.

De acordo com um comunicado de Nizar Ibrahim, autor da publicação e professor de biologia, "esse provavelmente era o lugar mais perigoso na história do planeta Terra, um lugar onde um humano viajante no tempo não duraria muito tempo”. Além de ser repleto de predadores, as características dos fósseis encontrados no local impressionam pelo tamanho.

Alguns dos maiores dinossauros já categorizados, como o deltradromeus e carcarodontossauro — ambos com cerca de 8 metros de comprimento — foram localizados na região da formação geológica. A pesquisa buscou analisar diversas exposições em vários países para observar itens encontrados em Kem Kem.