Notícias » China

“China: uma história em objetos” traz um panorama das preciosidades do país

Por meio de imagens e descrições, a obra mostra a transformação da antiga civilização em superpotência global

Letícia Yazbek Publicado em 20/12/2018, às 13h57 - Atualizado às 16h05

China: de antiga civilização à potência mundial
Getty Images

Lançado pelas Edições Sesc São Paulo, o livro China: uma história em objetos retrata a evolução do país por meio de seus objetos, desde o período neolítico até a atualidade. Chefe da seção chinesa do Museu Britânico, em Londres, a autora Jessica Harrison-Hall mostra como a China se transformou de civilização antiga em nação mais populosa e mais economicamente influente do mundo.

O livro é organizado em seis capítulos, em ordem cronológica: “Os primórdios da China (5000 a.C. a 221 a.C.)”, “Impérios (221 a.C. a 960 d.C.)”, “Imperadores, eruditos e comerciantes (960 a 1279)”, “Mongóis e Ming (1271 a 1644)”, “Qing: a última dinastia (1644 a 1911)” e “A China moderna (1911 até o presente)”.

Com mais de 600 imagens, a obra retrata mais de sete mil anos de história por meio de arte, povos, objetos e lugares – desde o exército de terracota da tumba do Primeiro Imperador até a cerâmica Ming. Também trata de temas como o teatro chinês, artes decorativas, vestuário, joalheria e movelaria.

Dessa forma, a China: uma história em objetos busca compreender o desenvolvimento do país e revelar os detalhes de uma cultura que está em constante reinterpretação de seu passado.


China: uma história em objetos, Jessica Harrison-Hall, Tradução de Érico Assis, Edições Sesc São Paulo, 352 páginas, R$ 90,00