Notícias » Arqueologia

Resfriamento global pode ter estimulado a evolução do arroz, indica estudo

Cientistas afirmam que o fenômeno, ocorrido há 4,2 mil anos, pode ter ajudado na disseminação do grão por toda a Ásia

Pamela Malva Publicado em 18/05/2020, às 14h30 - Atualizado às 14h59

Imagem meramente ilustrativa de colheita de arroz
Imagem meramente ilustrativa de colheita de arroz - Divulgação/Pixabay

A partir do estudo de 1,4 mil variedades de arroz, cientistas de diversos países conseguiram rastrear as origens do grão e sua migração pela Ásia. Escritos por uma equipe multidisciplinar, os resultados da análise foram publicados na Nature Plants.

Ainda que o arroz tenha sido cultivado pela primeira vez em Yangtze, na China, há cerca de 9 mil anos, os especialistas acreditam que um segundo acontecimento mudou a história do grão no mundo. Para os cientistas, o resfriamento global foi decisivo.

De acordo com o estudo, é possível que a queda na temperatura da Terra, ocorrida há 4,2 mil anos, tenha levado ao desenvovimeto de novas variedades de arroz. Além disso, os estudiosos afirmam que o resfriamento ainda pode ter disseminado o grão para o norte e o sul da Ásia.

Imagem meramente ilustrativa de saco de arroz / Crédito: Divulgação/Pixabay

 

Nesse sentido, os grãos de arroz temperados teriam se espalhado pelo norte da China, Coréia e Japão. Enquanto isso, as variedades mais tropicais teriam sido disseminadas pelo sudeste da Ásia.

A recente descoberta revelou que o antigo modo de pensar a disseminação do arroz estava, de certa forma, equivocado. Ainda que cientistas imaginassem que as chuvas e a água fossem os fatores principais, o estudo mostrou que o clima, na verdade, era bem mais determinante para a evolução do grão.

As análises podem ajudar a desenvolver ainda mais variedades de arroz, a fim de evitar crises futuras, causadas pelo aquecimento global ou pelo aumento do índice de pessoas famintas no mundo, por exemplo. A questão alimentar, então, poderia ser resolvida.