Notícias » Arqueologia

Resquícios de seda e álcool de 5 mil anos são encontrados em sítio arqueológico na China

As descobertas no sítio arqueológico de Yangshao têm sugerido hipóteses sobre os grupos que habitaram a região no neolítico

Redação Publicado em 05/10/2021, às 09h41

Fragmentos encontrados durante escavação
Fragmentos encontrados durante escavação - Divulgação / China Xinhua News

Uma equipe de pesquisadores encontrou uma série de vestígios de álcool e fragmentos de seda enquanto escavavam o sítio arqueológico de Yangshao, na província chinesa de Henan. Os achados são datados de mais de 5.000 anos atrás.

Segundo a fonte, arqueólogos de diferentes instituições, tais como a Universidade de Stanford e o Museu Nacional da Seda da China, encontraram resquícios de proteínas da seda nas mesmas amostras de solo em que havia ossos humanos.

Os especialistas ainda encontraram vestígios de bebidas alcoólicas feitas à base de grãos fermentados em uma garrafa que pertenceria aos períodos médio e final da cultura Yangshao.

O profissional responsável por liderar as escavações, Li Shiwei, disse à agência Xinhua que a descoberta de álcool no local indica que havia fabricação e consumo de álcool à base de grãos na área central de distribuição da cultura Yangshao.

Para o chefe do Instituto Provincial de Patrimônio Cultural e Arqueologia de Henan, Liu Haiwang, a descoberta dos fragmentos de seda sugerem que as pessoas que habitavam a região do curso médio do rio Amarelo, muito provavelmente, criavam bichos-da-seda e produziam esse tipo de tecido.