Notícias » Arqueologia

Restos de ponte medieval são descobertos na Escócia

“Uma das descobertas arqueológicas mais emocionantes e significativas na Escócia nos últimos anos”, comenta arqueólogo local sobre a construção, que teria sido usada por reis e rainhas

Ingredi Brunato Publicado em 29/10/2020, às 14h56

Fotografia da ponte
Fotografia da ponte - Divulgação/ BorderArchaeology

Segundo divulgado nessa quinta-feira, 29, pelo The Scotsman, veículo que cobre notícias da Escócia, foram descobertos restos de uma ponte do século 14 no rio Teviot, que fica na fronteira do país com a Inglaterra

Analisando os vestígios da ponte, feita de madeira de carvalho nativo, os pesquisadores concluíram que a construção teve uma importância estratégica no passado, quando seria usada para o transporte de reis e rainhas.

Fotografia aérea da ponte estudada / Crédito: Divulgação/ Geoff Parkhouse

 

"Este projeto mostra que descobertas de imensa importância continuam a ser feitas por grupos locais e o que pode ser alcançado juntando a ciência, arqueologia a experiência com o conhecimento regional. Essa parceria ajudou a desvendar um segredo secular, que irá acrescentar muito ao tecido da história da Escócia”, comentou Kevin Grant, um dos arqueólogos envolvidos na descoberta. 

Grupo de arqueólogos e moradores da região no local de pesquisa / Crédito: Divulgação/ Geoff Parkhouse

 

A ponte medieval teria sido usada durante 400 anos, sendo construída durante os reinados de David II da Escócia e Eduardo III da Inglaterra. Durante enchentes, ela poderia se tornar ainda a única maneira de cruzar o rio Teviot. “Uma das descobertas arqueológicas mais emocionantes e significativas na Escócia nos últimos anos”, concluiu Grant