Notícias » Arqueologia

Restos humanos encontrados em Machu Picchu sugerem que local foi habitado antes do esperado

A partir da nova datação, pesquisadores poderão ter uma compreensão diferente da história inca

Isabela Barreiros, sob supervisão de Thiago Lincolins Publicado em 04/08/2021, às 09h57

Vista ensolarada de Machu Picchu, no Peru
Vista ensolarada de Machu Picchu, no Peru - Getty Images

No sul do Peru, está uma pequena cidade, construída no topo da montanha de Machu Picchu. Desde que o explorador americano Hiram Bingham IIIredescobriu as ruínas em 1911, pesquisadores propuseram que elas foram construídas e habitadas entre os anos 1440 e 1450.

"Machu Picchu está entre os sítios arqueológicos mais famosos do mundo, mas até agora as estimativas de sua antiguidade e a duração de sua ocupação foram baseadas em relatos históricos contraditórios escritos por espanhóis no período após a conquista espanhola", explicou Richard Burger, arqueólogo e antropólogo da Universidade de Yale, em nota.

Pensando na desconfiança que podem ter em registros históricos dos espanhóis, um time de cientistas, liderados por Burguer, examinou restos mortais de 26 pessoas, que podem ter sido servos, encontrados em três cemitérios em Machu Picchu. Os esqueletos haviam sido encontrados pela expedição de Bingham, mais de um século antes.

Machu Picchu / Crédito: Creative Commons Attribution ShareAlike/Wikimedia Commons

 

Foram realizadas análises de datação por radiocarbono, medindo a proporção de carbono nos ossos usando uma tecnologia moderna conhecida como espectrometria de massa do acelerador (AMS). A partir da técnica, é possível determinar a idade dos materiais orgânicos avaliados. 

Segundo o principal autor do estudo, "os métodos modernos de radiocarbono fornecem uma base melhor para a compreensão da cronologia Inca do que os registros históricos contraditórios”. A pesquisa foi publicada no periódico Antiquity ontem, 3. 

E os resultados deram uma nova data à construção da cidadela: o estudo indicou que o local foi habitado pelo menos 20 anos antes do que se acreditava. Os cientistas apontaram que a região foi construída em por volta de 1420, ou até muito antes, e ocupada até o ano 1530.

Com a nova datação, os arqueólogos terão que desenvolver novas percepções para a história do império inca, que provavelmente começou a crescer muito antes do esperado, visto que a cidade foi ocupada décadas antes do que se pensava. A pesquisa importante coloca em cheque os relatos dos espanhóis e sugere um império ainda mais poderoso.