Notícias » Arqueologia

Revelado mistério envolvendo ovos de avestruz decorados de 5 mil anos

Especialistas da Universidade de Bristol analisaram o artefato extremamente valorizado pelas elites do Mediterrâneo

Paola Churchill Publicado em 09/04/2020, às 14h10

O ovo de avestruz decorado era muito valioso para a Elite Mediterrânea
O ovo de avestruz decorado era muito valioso para a Elite Mediterrânea - Divulgação/Universidade de Bristol

Especialistas da Universidade de Bristol desvendaram um mistério de cinco mil anos que envolve o comércio e produção de ovos de avestruz decorados. Esses artefatos eram muito populares pelas elites do Mediterrâneo durante a Idade do Bronze, mas que até agora pouco se sabia sobre esses produtos de luxo.

A equipe, liderada pelo Dr. Tamar Hodos, conseguiu descobrir sua origem e como eram feitos. Usando a microscopia eletrônica, o cientista foi capaz de identificar a composição química dos ovos, e a partir disso, conseguiu decifrar suas origens.

Ovos de avestruz decorados em exposição/Crédito: Divulgação/Universidade de Bristol 

 

Em um estudo divulgado hoje, 09, pela revista Antiquity, os pesquisadores mostraram evidências dos lugares que os ovos dos avestruzes eram encontrados, como os animais viviam e como a fabricação dos ovos ornamentados era feita

“As avestruzes mediterrâneas eram do leste do Mediterrâneo e do norte da África. Utilizando uma variedade de indicadores isotópicos, conseguimos distinguir os ovos postos em diferentes zonas climáticas (mais frio, mais úmido e mais quente, mais seco). O que foi mais surpreendente para nós foi que ovos de ambas as zonas foram encontrados em locais na outra zona, sugerindo rotas comerciais mais extensas” afirma o cientista.

Hodos e seu time acreditam que os ovos eram retirados dos ninhos das aves selvagens, e era uma prática muito perigosa, pois o animal é violento. Foi apontado também que para essa relíquia ser feita, precisava de um tempo para secar a casca, pois só assim poderia ser esculpida, precisando de um armazenamento seguro.

Todos esses detalhes na hora da produção, aumentava o valor da obra, uma vez que era um investimento a longo prazo e que era arriscado de se conseguir.

Essa pesquisa faz parte de um projeto sobre artigos de luxo antigos, Globalizing Luxiries. Tamar explica que eles não querem apenas descobrir como esses objetos surgiram, mas sim a história por trás deles.

“Esse conhecimento e entendimento ajudam a promover a tolerância e o respeito mútuo em uma sociedade multicultural. Se pudermos entender esses mecanismos no passado, para os quais temos resultados a longo prazo em termos de desenvolvimento social, podemos usar esse conhecimento para melhor informar nossa própria sociedade de várias maneiras" encerra Tamor.