Facebook Aventuras na HistóriaTwitter Aventuras na HistóriaInstagram Aventuras na HistóriaSpotify Aventuras na História
Notícias / Brasil

Ricardo Salles compartilha notícia falsa e emissora o desmente

Em suas redes sociais, o ex-ministro compartilhou montagens sobre uma suposta interferência do presidente Jair Bolsonaro nas atuais tensões entre Rússia e Ucrânia

Pamela Malva Publicado em 15/02/2022, às 17h00

Montagens publicadas por Ricardo Salles nas redes sociais - Divulgação/ Instagram/ @ricardosallesmma
Montagens publicadas por Ricardo Salles nas redes sociais - Divulgação/ Instagram/ @ricardosallesmma

Na manhã desta terça-feira, 15, o ex-ministro do Meio Ambiente Ricardo Salles falou sobre a viagem de Jair Bolsonaropara a Rússia, onde o presidente desembarcou hoje. O problema é que, segundo a CNN, as informações compartilhadas pelo perfil são falsas.

Em seu instagram, o ex-ministro compartilhou uma imagem do encontro entre Bolsonaro e Vladimir Putin na cúpula do G20 em Osaka, no Japão, em 2019. Junto da foto, a montagem ainda traz a logo da emissora CNN e um texto falso: “Putin sinaliza recuo na Ucrânia, presidente Bolsonaro evita a 3ª guerra mundial".

Não demorou, então, até que a publicação ganhasse amplitude — até o momento, o post já conta com mais de 79 mil curtidas no Instagram. Com isso, a hashtag “#BolsonaroEvitouAGuerra” chegou ao topo dos assuntos mais comentados do Twitter.

Diante de tamanha repercussão, a CNN emitiu um posicionamento oficial em seu site e em suas redes sociais, afirmando que as informações publicadas por Salles — que acabaram sendo compartilhadas por grupos bolsonaristas — não são verdadeiras.

Na postagem fake, a frase mentirosa entra como suposta causa do recuo do presidente da Rússia, Vladimir Putin, para invasão da Ucrânia”, narrou a emissora. “A sinalização de Putin tem sido veiculada pela CNN desde ontem [14].”

Em seu perfil no Twitter, então, Ricardo Salles compartilhou a publicação da CNN com a legenda "Kkk vcs são ridículos". Segundo o UOL, a ideia do ex-ministro era deixar claro que sua primeira publicação se tratava apenas de uma brincadeira.

Repercussão

Pouco tempo depois de sua primeira publicação, Salles ainda compartilhou mais uma montagem. Dessa vez, a imagem simulava a capa da revista norte-americana Time. Na manchete, o texto afirma que Bolsonaro irá ganhar o "Prêmio Nobel da Paz de 2022" por seu "papel fundamental na crise entre Rússia e Ucrânia".

Sem classificar a publicação como brincadeira mais uma vez, o ex-ministro apenas escreveu “Parabéns, Presidente!!!” na legenda da montagem — que tem mais de 55 mil curtidas. Salles, contudo, não foi o único político a compartilhar as falsas informações.

Em seu Twitter, o ministro do Turismo, Gilson Machado, também publicou a montagem da revista Time, além de imagens que citam o suposto "papel fundamental" de Bolsonaro na crise entre a Rússia e a Ucrânia. Na legenda, o político afirma que o presidente é “o maior líder conservador do planeta”.

Para o senador Humberto Costa, contudo, é "muita falta de caráter fazer piada sobre um tema tão delicado" quanto a atual situação entre a Rússia e a Ucrânia. Em seu Twitter, o político criticou o posicionamento de Salles e de apoiadores de Bolsonaro.