Notícias » Esportes

Rincón dirigia veículo no momento do acidente, afirma órgão colombiano

Ex-jogador faleceu na quinta-feira da semana passada, 14

Fabio Previdelli Publicado em 23/04/2022, às 12h46

O ex-jogador Freddy Rincón
O ex-jogador Freddy Rincón - Getty Images

No último dia 11, o ex-jogador colombiano Freddy Rincón se envolveu em um grave acidente de carro após o veículo onde estava atingir um ônibus na cidade de Cali. Devido aos ferimentos, o ídolo do Corinthians e da seleção da Colômbia acabou falecendo na quinta-feira da semana passada, 14. Ele tinha 55 anos. 

Na tarde de ontem, 22, porém, a Procuradoria-Geral da Colômbia deu mais detalhes sobre a apuração do caso. Segundo o órgão, ao contrário do que era especulado anteriormente, Rincón estava dirigindo o veículo no momento de sua colisão

Conforme publicado pelo jornal local El Tiempo, um vídeo comprova que o ex-jogador estava na direção do carro pouco antes do acidente. No entanto, segundo o UOL, sua família contestava a afirmação, dizendo que o registro havia sido feito em outro dia. 

Mas a Procuradoria-Geral do país apontou laudos que comprovam a versão do periódico. Um dos pontos que corrobora com isso são as lesões sofridas pro Freddy, que não correspondiam com as de uma pessoa que estivesse no lado do passageiro. 

Quem conduzia o veículo era o senhor Freddy Rincón", afirmou a vice-procuradora-geral Martha Yaneth Mancera.

O acidente e o laudo

Na noite de 10 de abril, Freddy Rincón saiu da casa de Harold Saa, no bairro de Ciudad Córdoba, em Cali, por volta das 22 horas. O ex-jogador foi até a discoteca ‘Bronx’, onde permaneceu até às 3h25. Ao deixar o local, entrou em um carro que tinha José Luís na direção. 

De lá foram até um restaurante. "Temos imagens dele saindo do veículo, entrando no local onde comeram e, precisamente, por volta das 4h15, a prova mostra que Freddy Rincón fica do lado do motorista", aponta Mancera

Segundo o médico forense Jorge Paredes, profissional que atua no Instituto de Medicina Legal, os traumas no corpo do colombiano condizem com a de uma pessoa que estaria dirigindo o veículo.

Se ele fosse o copiloto, com sua constituição física, deveria ter tido um trauma muito grave no lado direito do corpo. Pelo contrário, todos os órgãos do tórax e abdômen estavam em boas condições”, completa.