Notícias » Paleontologia

Rinoceronte congelado pelo permafrost há 50 mil anos é descoberto na Rússia

O corpo do animal extinto foi preservado pelo gelo e continua em um bom estado de conservação

Isabela Barreiros Publicado em 30/12/2020, às 14h18

O corpo do rince
O corpo do rince - Divulgação - Valerii Plotnikov

Pesquisadores russos divulgaram a descoberta do corpo de um rinoceronte lanudo congelado há até 50 mil anos no permafrost da república de Iacútia, no extremo oriente da Rússia. O animal foi encontrado em agosto, mas somente anunciado nesta quarta-feira, 30. 

Segundo os especialistas envolvidos no estudo, o corpo pôde ser revelado devido ao derretimento do gelo que está atingindo cada vez mais a região. Ainda assim, o permafrost foi responsável por mantê-lo em um bom estado de conservação até os dias de hoje. 

Crédito: Divulgação - Valerii Plotnikov

 

Valery Plotnikov, especialista da Academia de Ciências local, afirmou que a carcaça é uma das mais bem preservadas já encontradas na região. “O rinoceronte foi encontrado rio abaixo do rio Tirekhtyakh em agosto. A carcaça caiu como resultado da quebra da costa durante o degelo do permafrost”, explicou.

O mais impressionante da descoberta é que o frio conservou parcialmente até mesmo os órgãos internos do rinoceronte, além de seu chifre e membros. “Existem tecidos moles na parte de trás da carcaça, possivelmente genitais e parte do intestino”, disse o pesquisador. “Isso possibilita o estudo dos excrementos, o que nos permitirá reconstruir o paleoambiente daquele período.”