Notícias » Oriente Médio

Rivais históricos, Hamas e Fatah se unem contra anexação ilegal da Cisjordânia por Israel

Grupos em disputa na política palestina declararam um esforço nacional contra a oficialização dos acampamentos ilegais que Tel Aviv sustenta na região

André Nogueira Publicado em 02/07/2020, às 10h43

Protesto contra as anexações em Tel Aviv
Protesto contra as anexações em Tel Aviv - Wikimedia Commons

Os dois principais grupos de resistência árabe do sul da Palestina, o Fatah e o Hamas, facções rivais, prometeram uma campanha de esforços contra a ocupação ilegal de Israel no território da Cisjordânia. o anúncio foi feito numa entrevista coletiva nesta quinta-feira, 2, em Ramallah, onde foi declarado um consenso nacional contra a ação de Tel Aviv.

"Vamos implementar todas as medidas necessárias para garantir a unidade nacional", afirmou o alto funcionário do Fatah, Jibril Rajub. "Hoje, queremos falar em uma única voz".  O movimento tem como pauta o reestabelecimento das fronteiras acordadas em 1967, que permite que Jerusalém Oriental seja a capital palestina.

O vice-chefe do Hamas, Saleh al-Arouri, alertou sobre o “perigos” do plano de Israel de oficializar os acampamentos ilegais: "Anexar qualquer porcentagem da Cisjordânia agora significa que mais se seguirão ... Se a ocupação acabar controlando o vale do Jordão, Jerusalém e outras áreas, haverá um apetite por mais". A posição é apoiada por especialistas da ONU, que reprovam ação de Netanyahu.

Badeiras, respectivamente, do Fatah e do Hamas / Crédito: Wikimedia Commons

 

"A anexação é ilegal. Ponto.”, afirmou Michelle Bachelet, alta-comissária do órgão para Direitos Humanos. As ações militares de Tel Aviv vêm sendo prejudiciais à manutenção da paz e da vida na região. Além do impedimento consentido de Israel do combate à pandemia de coronavírus na Cisjordânia, numa política de extermínio, o país também está impedindo a circulação de itens básicos de sobrevivência na região palestina, além de contato com serviços essenciais de saúde e educação, ou mesmo de produção agrícola.

O Fatah e o Hamas são grupos historicamente rivais. Enquanto o Hamas é um núcleo radical e violento de pretensões jihadistas islâmicas, o Fatah é um grupo menos radical e laico, essencialmente nacionalista, de emancipação palestina. Este é principalmente conhecido pelo nascimento ligado ao líder Yasser Arafat, mas aquele é hoje mais forte na Cisjordânia.