Notícias » Brasil

RJ: Homem é obrigado a se esconder após fake news o acusando de estupro

O pedreiro César Jesus recebeu ameaças de morte por falsa acusação que circula na internet

Redação Publicado em 02/09/2021, às 11h02

O pedreiro César Jesus
O pedreiro César Jesus - Divulgação/Bom Dia RJ

Morador de Belford Roxo, na Baixada Fluminense, o pedreiro César Jesus foi alvo de uma fake news que o acusava de estupro que começou a circular na internet em abril deste ano. As consequências foram tão drásticas que ele foi obrigado a se esconder, como relatou o G1.

O pedreiro sofreu com ameaças de morte de pessoas que acreditaram nas mensagens que o colocavam como suspeito de ter cometido um estupro, o que fez com que ele tivesse que deixar sua casa, sendo obrigado a se mudar, parar de trabalhar e estudar, com medo das possíveis represálias.

Segundo a publicação, o estupro aconteceu no dia 13 de abril em Belford Roxo. César foi confundido com o autor do crime e teve a foto divulgada na internet, o que fez com que ele fosse a uma delegacia relatar ter sido vítima de fake news. Após a denúncia, o criminoso foi preso, mas as falsas acusações persistiram.

Ele foi até mesmo abordado por policiais militares que acreditavam que ele tinha cometido o crime. O pedreiro relatou que, durante a abordagem, o oficial “falou várias vezes que [ele] estuprou a menina” e “apontava a arma o tempo todo para [minha] cabeça”. 

Depois disso, César foi levado para a delegacia, onde as informações foram checadas e foi possível verificar que ele não havia cometido o estupro. Segundo a Polícia Civil, ele nunca foi suspeito da investigação e não possui envolvimento com o crime. 

"Tudo que aconteceu foi resultado de pessoas que repassaram fake news, que repassaram notícia que fui comparado a um criminoso e não era eu. Eu preciso que as pessoas compartilhem isso, que uma família está sendo prejudicada pelo crime que foi cometido por outra pessoa que já está presa. E que eu não tenho nada a ver com isso. Eu sou inocente. Eu preciso da minha vida de volta", afirmou o pedreiro.