Facebook Aventuras na HistóriaTwitter Aventuras na HistóriaInstagram Aventuras na HistóriaSpotify Aventuras na História
Notícias / NASA

Lixo espacial: Robô registra pedaço de alumínio encontrado em Marte

Lixo especial teria sido deixado pela própria NASA em Marte

Luisa Alves, sob supervisão de Thiago Lincolins Publicado em 17/06/2022, às 20h09

Lixo espacial - Divulgação/Twitter
Lixo espacial - Divulgação/Twitter

Um objeto destoante de toda a paisagem de Marte, preso entre rochas, foi localizado pela Nasa, nessa segunda-feira,17. Objeto é provavelmente lixo espacial gerado pela própria agência.

O robô espacial, Perseverance, que explora Marte desde fevereiro ano passado, fotografou um objeto que se assemelha a um pedaço de alumínio, preso entre as rochas da Cratera de Jezero. Ao que tudo indica, é um material descartado no pouso do próprio robô.

De acordo com uma postagem do rover no Twitter, o objeto é uma manta térmica, material utilizado para proteger os instrumentos das naves, controlando as temperaturas às quais as naves são submetidas durante pousos, devido ao atrito com o ar causado pelas altas velocidades.

"É uma surpresa encontrar isso aqui: meu estágio de descida caiu a cerca de 2 km de distância. Será que este pedaço pousou aqui logo depois disso, ou foi carregado pelo vento?", questionou o rover via Twitter.

O objetivo do Perseverance, é localizar sinais de vida no planeta vermelho, mesmo que atividade microbiana antiga. A Cratera Jezero é o local mais provável de ter abrigado vida. Local já possuiu lago e delta de um rio. As informações são do Tilt UOL. 

O problema da poluição espacial

Além da manta térmica encontrada recentemente, o local também possui um paraquedas e um escudo térmico, utilizados pelo próprio Perseverance.

O acúmulo de lixo, hoje, também representa uma preocupação fora da Terra. Além dos lixos encontrados em Marte, que é explorado em diversas missões desde 1975, a Lua também possui objetos como pás, luvas e mesmo veículos inteiros deixados para trás durante missões Apollo.

Em março deste ano, a primeira colisão lunar não intencional com restos de aeronaves, foi provocada por um pedaço de propulsor de foguete que atingiu a Lua. O lixo espacial é uma ameaça até mesmo para pessoas em solo, além de ser prejudicial para satélites na órbita da Terra.