Notícias » Cultura

Romance inédito aborda a emocionante saga de crianças durante o pós-guerra

"Crianças da guerra", da escritora italiana Viola Ardone, apresenta as consequências de um conflito armado na vida de jovens

Victória Gearini Publicado em 16/03/2021, às 16h36

Capa da obra "Crianças da guerra" (2021)
Capa da obra "Crianças da guerra" (2021) - Divulgação / Faro Editorial

Recém-lançada no Brasil pela Faro Editorial, a obra “Crianças da guerra”, da renomada escritora italiana Viola Ardone, apresenta um relato emocionante sobre a migração de crianças italianas durante o pós-guerra.

Vendido em mais de 23 países, o romance mescla ficção com histórias baseadas em fatos reais. A trama gira em torno do personagem Amerigo, um garoto de apenas 6 anos que nunca conheceu seu pai biológico, e que sempre de tudo para conquistar sua progenitora para que ela não o vendesse para os russos. Contudo, diante das trágicas consequências da guerra, o menino vê sua vida mudar por completo.

[Colocar ALT]
Capa da obra "Crianças da guerra" (2021) / Crédito: Divulgação / Faro Editorial

Neste cenário, Amerigo é resgatado por associações e comitês humanitários e acolhido por uma nova família, que lhe proporciona estudos. Segundo a obra, durante 1945 e 1952, acredita-se que cerca de 70 mil crianças tenham sido resgatadas da fome e pobreza na Itália. 

Contudo, ao retornar para Nápoles, a vida do garoto acaba tomando novos rumos inesperados. Ao lado de sua mãe, o pequeno se vê obrigado a abandonar os estudos e voltar a trabalhar. Entretanto, Amerigo não aceita esse destino, e decide fugir de casa em busca de melhores condições de vida.

Após a morte de sua mãe, o agora violinista famoso retorna para a sua região de origem, e descobre que possui um irmão e um sobrinho. Diante da prisão do irmão, Amerigo decide ajudar sua família.

Disponível na Amazon, “Crianças da guerra” trata-se de uma obra emocionante sobre os laços familiares e as drásticas consequências da guerra na vida de jovens. Mas acima de tudo, o romance é um retrato dos sonhos e esperança daqueles que já viveram um conflito armado.

Confira abaixo um trecho de “Crianças da guerra” (2021):

A minha mãe caminha depressa na minha frente pelos becos e vielas dos bairros espanhóis de Nápoles – um passo dela são dois dos meus. Olho para os sapatos das pessoas. Sapato perfeito: um ponto; sapato furado: menos um ponto. Sem sapatos: zero ponto. Sapatos novos: um troféu como prêmio. Nunca tive meus próprios sapatos, uso os dos outros, por isso eles sempre me machucam. A minha mãe diz que ando torto, mas não é culpa minha. É do sapato dos outros. Eles têm a forma dos pés de quem os usou antes. Pegaram os seus hábitos, pisaram em outras ruas, entraram em outras brincadeiras. E quando chegam pra mim, o que os sapatos sabem de como ando e para onde quero ir? Devem habituar-se aos poucos, mas o pé cresce quando isso acontece, e os sapatos ficam pequenos e voltam a incomodar.


+Saiba mais sobre esta e outras obras relacionadas ao tema disponíveis na Amazon:

Crianças da guerra, de Viola Ardone (2021) - https://amzn.to/3eMxb8s

Box Memórias da Segunda Guerra Mundial, de Winston Churchill (2019) - https://amzn.to/2JWtKex

A Segunda Guerra Mundial, de Antony Beevor (2015) - https://amzn.to/2Rr2xFa

A Segunda Guerra Mundial: Os 2.174 dias que mudaram o mundo, de Martin Gilbert (2014) - https://amzn.to/34DnO3T

Continente selvagem: O caos na Europa depois da Segunda Guerra Mundial, de Keith Lowe (2017) - https://amzn.to/2RqF32D

Vale lembrar que os preços e a quantidade disponível dos produtos condizem com os da data da publicação deste post. Além disso, a Aventuras na História pode ganhar uma parcela das vendas ou outro tipo de compensação pelos links nesta página.

Aproveite Frete GRÁTIS, rápido e ilimitado com Amazon Prime: https://amzn.to/2w5nJJp 

Amazon Music Unlimited – Experimente 30 dias grátis: https://amzn.to/2yiDA7W