Notícias » Idade Média

Sino amaldiçoado da Escócia é roubado

O objeto transmitiria uma maldição de 200 anos àquele que o tirasse de seu local, na ilha de St. Finan

André Nogueira Publicado em 12/08/2019, às 13h00

None
Reprodução

Um sino da Idade Média foi roubado em uma pequena ilha em um lago escocês. Porém, há uma tradição no local que diz que uma maldição de 200 anos tomaria a vida de quem o removesse do lugar.

Tratar-se de um sino de bronze de mais de 1.000 anos que ficava na ilha de St. Finan, nas Terras Altas da Escócia. Ele foi roubado no final do mês de julho. 

Acredita-se que o sino tem mais de 1000 anos / Crédito: Reprodução

 

O Moidart History Group, responsável por relatar o roubo à polícia, destaca a questão da maldição no caso da saída do sino da ilha. O porta-voz da instituição colocou: "Espero que a maldição seja genuína”.

Esta não foi a primeira vez que o sino, carregando a maldição, foi roubado da ilha. O mesmo ocorreu durante um levante jacobino – contra a restauração da dinastia de Charles E. Stuart na Coroa britânica – em 1745, na mesma região.

 Após a revolta, um soldado britânico tomou o sino para si, mas logo o objeto foi devolvido, após uma perseguição e a punição do responsável (que foi açoitado). Espera-se que o ladrão do objeto já esteja amaldiçoado. Porém, não há informações divulgadas sobre a identidade do rogado larápio.