Notícias » Mundo

Rússia abandona Estação Espacial Internacional (ISS)

Após ameaças de retirada nos últimos meses, novas sanções imposta ao país incentivaram a decisão, veja mais

Alan de Oliveira | @baco.deoli Publicado em 03/05/2022, às 09h20

Lançamento de satélite pela ISS
Lançamento de satélite pela ISS - Getty Images

Dias após anunciar que não iria mais ajudar com recursos e pesquisas para a Estação Espacial Internacional (ISS), na última segunda-feira, 2, o diretor da agência espacial russa (Roscosmos), DmitryRogozin, anunciou que o país vai abandonar o local, em resposta às novas sanções aplicadas pelos Estados Unidos e a União Europeia, conforme apurado pelo portal “Olhar Digital”.

A decisão já foi tomada. Só posso dizer isso — de acordo com nossas obrigações, informaremos nossos parceiros sobre o fim de nosso trabalho na ISS com um ano de antecedência”, afirmou o diretor.

Embora seja considerado um ato com bastantes consequências, ambas as partes já sabiam que a debandada poderia acontecer em breve, em detrimento de diversas sinalizações do diretor desde março.
Apesar de toda tensão política e armamentista, dentro da ISS sempre foi visto cooperação entre todos os astronautas. Atualmente há 11 pessoas na estação, sendo três russos, outros americanos e europeus, sem nenhuma previsão de volta à Terra em breve.

Saída é grande golpe em ciência russa

Ao anunciar sua saída da ISS, a Rússia compromete diversos projetos de satélites em órbita, ou que estavam sendo planejados para trazer novas tecnologias para a pátria. O que era de muita importância para astrofísicos e outros cientistas terem como mover a economia local, com a criação de produtos e serviços criados a partir de dados coletados dos satélites.
Além disso, é de conhecimento geral que a NASA planeja retirar a ISS do espaço em poucos anos, e que havia um tratado de tecnologias russas para as cápsulas de retirada dos astronautas e descarte de nave no mar. Sem a possibilidade de suporte do país nesta missão, as outras nações aumentarão as exigências em negociações de recursos e acordos de trabalhos no espaço.