Notícias » Rússia

Rússia: Crianças pensam que os pais estavam dormindo e passam 3 dias morando com os cadáveres

As mortes só foram descobertas após a preocupação de parentes com a falta de notícias, a provável causa dos falecimentos é intoxicação alimentar grave

Penélope Coelho Publicado em 23/10/2020, às 15h29

Fotografia de Alexander e Vitoria Yakunin
Fotografia de Alexander e Vitoria Yakunin - Divulgação / VK.com

Um caso chocante chamou a atenção da população de São Petersburgo, na Rússia, após a morte repentina de Alexander Yakunin, 30 anos, e Viktoria Yakunin, de 25. De acordo com informações do portal de notícias UOL, divulgadas nesta sexta-feira, 23, os familiares do casal estavam preocupados com o sumiço deles, quando receberam a notícia de que os Yakunin estavam mortos.

De acordo com a publicação, os dois filhos do casal — uma criança de cinco anos e um bebê de um ano — passaram três dias com o corpo dos pais mortos na casa em que moravam, na ocasião, as crianças pensavam que eles estavam dormindo.

A família só conseguiu algum contato com os Yakunin quando a menina de cinco anos atendeu um telefonema de uma tia e disse que seus pais estavam “dormindo há muito tempo”, além de comentar que seu pai estava “todo preto”. Depois dessa informação chocante, a parente foi até a casa Alexander e Viktoria e se deparou com a terrível cena: “Eu corri... e vi tudo. Eu caí e gritei”, revelou Natalia Bakulina, em entrevista ao The Mirror.

De acordo com a agência de notícias de São Petersburgo, 78.ru, um dia antes de morrer, Alexander ganhou de sua avó um pote de picles em conserva. Acredita-se que o alimento estava contaminado com a toxina botulínica, produzida pela bactéria Clostridium botulinum, fator que pode ter levado à morte deles. Atualmente, os filhos do casal estão morando com o avô paterno.