Facebook Aventuras na HistóriaTwitter Aventuras na HistóriaInstagram Aventuras na HistóriaSpotify Aventuras na História
Notícias / Rússia

Rússia está se preparando para anexar territórios ucranianos, diz Casa Branca

Segundo porta-voz, a informação parte do serviço de inteligência norte-americano

Redação Publicado em 20/07/2022, às 12h15

Vladimir Putin em 2014 - Getty Images
Vladimir Putin em 2014 - Getty Images

De acordo com comunicado feito pela Casa Branca na última terça-feira, 19, a Rússia tem se preparado para anexar territórios ucranianos e já está nomeando representantes ilegítimos nas regiões da Ucrânia atualmente sob seu domínio.

Conforme declarou o principal porta-voz do Conselho de Segurança Nacional dos EUA, John Kirby, as informações partem do serviço de inteligência norte-americano.

Envio de armas

Em coletiva, ele afirmou que além de estabelecer autoridades nos locais ocupados, os russos estão agindo para estabelecer o rublo como a moeda padrão e forçar moradores a solicitar cidadania russa. Outro objetivo, segundo o porta-voz, é assumir o controle de torres de transmissão.

De acordo com a agência de notícias Reuters, Kirby revelou ainda que, nos próximos dias, os Estados Unidos deverão anunciar um novo pacote de armas para a Ucrânia, o qual será o 16º financiamento aprovado pelo Congresso americano.

Esse pacote deverá incluir lançadores móveis de foguetes, além de munições para o Sistema Múltiplo de Lançamento de Foguetes e artilharia.

Norte-coreanos poderão reconstruir regiões 

Territórios situados ao leste da Ucrânia que agora estão sendo controlados pela Rússia poderiam ser reconstruídos por trabalhadores norte-coreanos “altamente qualificados”, afirmou o embaixador russo em Pyongyang, Alexander Matsegora.

O embaixador disse que as autoproclamadas repúblicas populares em Donetsk e Luhansk poderiam contar com o apoio norte-coreano ao se beneficiarem de seus “construtores”, que os ajudariam a restaurar as inúmeras destruídas instalações das regiões.

Construtores coreanos altamente qualificados e trabalhadores capazes de atuar nas condições mais difíceis poderiam nos ajudar a restaurar nossas instalações sociais, de infraestrutura e industriais”, declarouMatsegora.