Notícias » Rússia

Rússia multa Meta, empresa de Mark Zuckerberg, por propaganda LGBT+

A companhia se recusou a remover conteúdo em apoio à causa

Redação Publicado em 26/04/2022, às 13h53

Mão pintada com as cores do orgulho LGBT+
Mão pintada com as cores do orgulho LGBT+ - Getty Images

Um tribunal da Rússia multou a empresa Meta, da qual fazem parte as redes sociais Facebook e Instagram, após a mesma ter se recusado a remover conteúdo com "propaganda" LGBT. A decisão ocorreu nesta terça-feira, 26.

De acordo com a agência de notícias Interfax, a companhia agora deverá pagar quatro milhões de rublos, o equivalente a cerca de 53 mil dólares, ao governo russo.

Segundo informações da AFP, com frequência, grandes empresas de tecnologia são multadas no país por se negarem a retirar publicações a pedido de autoridades locais. Desde o início da guerra contra a Ucrânia, as redes sociais Facebook, Instagram e Twitter estão suspensas no país, por decisão de Moscou.

Preconceito contra pessoas LGBT+

Infelizmente, também os ataques contra pessoas pertencentes à comunidade LGBT+ são bastante frequentes no país, tanto que, no ano de 2013, Moscou aprovou uma lei contra o que chamou de "propaganda" homossexual dirigida a menores. Essa mesma lei tem sido utilizada, desde então, para proibir manifestações com a exibição da bandeira do arco-íris.