Facebook Aventuras na HistóriaTwitter Aventuras na HistóriaInstagram Aventuras na HistóriaSpotify Aventuras na História
Notícias / Rússia

Rússia nega 1° calote de dívida externa em mais de um século

Sanções teriam levado a Rússia a 1° calote de dívida externa em mais de um século, dizem os EUA

Redação Publicado em 27/06/2022, às 17h41

Vladimir Putin saindo de avião, em Geneva - Getty Images
Vladimir Putin saindo de avião, em Geneva - Getty Images

Pela primeira vez em mais de um século, a Rússia deu calote em seus títulos soberanos estrangeiros, de acordo com a Casa Branca, uma vez que as sanções abrangentes efetivamente excluíram o país do sistema financeiro global e tornaram intocáveis os seus ativos.

O Kremlin, responsável pelo dinheiro de fazer pagamentos graças às receitas de petróleo e gás, rejeitou as afirmações e acusou o Ocidente de conduzir o país a um “default artificial”.

Nesta segunda-feira, 27, uma autoridade norte-americana disse que a inadimplência mostra quanto às sanções estão impactando a economia da Rússia.

"A notícia desta manhã sobre a descoberta da inadimplência da Rússia, pela primeira vez em mais de um século, situa a força das ações que os EUA, juntamente com aliados e parceiros, tomaram, bem como o impacto na economia russa", disse, durante a cúpula do G7 na Alemanha, uma autoridade dos Estados Unidos.

Segundo a Reuters, via G1, alguns detentores de títulos disseram que não haviam recebido juros vencidos nesta segunda-feira, depois do fim de um prazo importante de pagamento um dia antes. Desde sua invasão da Ucrânia em fevereiro, a Rússia tem lutado para cumprir os pagamentos de US$ 40 bilhões em títulos em circulação.

O que diz o Kremlin

O Kremlin rejeitou as alegações de calote e acusou o Ocidente. A Rússia vem afirmando que tem sim o dinheiro para os pagamentos, chamando o calote de artificial. As sanções impedem os detentores de títulos estrangeiros de receberem o dinheiro.

Em uma ligação com repórteres do G1, o porta-voz do Kremlin, Dmitry Peskov, disse que os pagamentos de títulos com vencimento em maior aconteceram. Porém, por terem sido bloqueados pela Euroclear devido às sanções ocidentais para a Rússia "não é problema nosso".

O Ministério das Finanças da Rússia disse que fez os pagamentos ao seu Depósitário Nacional de Liquidação (NSD, na sigla em inglês) em euros e dólares, acrescentando que cumpriu com as obrigações. No prospecto ainda estão sem prazo exato, mas advogados dizem que a Rússia pode ter o final do dia útil seguinte para realizar os devidos pagamentos.