Notícias » Ciência

Russo desenvolve o 1º sabre de luz retrátil do mundo

O Guinness Book reconheceu o feito do youtuber Alex Burkan, que realizou o sonho de muitos fãs de Star Wars

Isabela Barreiros Publicado em 27/01/2022, às 13h10

O youtuber russo Alex Burkan e seu sabre de luz
O youtuber russo Alex Burkan e seu sabre de luz - Divulgação/Youtube/Guinness World Records

O Guinness Book reconheceu na última segunda-feira, 21, uma criação do youtuber Alex Burkan, responsável pelo canal ‘Alex Lab’ na plataforma. Ele desenvolveu o primeiro primeiro sabre de luz retrátil do mundo, realizando o sonho de muitos fãs de Star Wars.

O russo projetou o sabre de luz a partir de uma lâmina de plasma que mede um metro de comprimento, pode chegar a temperaturas acima de 2.800°C e a partir de um eletrolisador, quebrando moléculas de água em hidrogênio e oxigênio por meio da eletricidade.

A partir desse eletrolisador, Burkan produziu o plasma verde do sabre de luz, que pode cortar metais com precisão — até mesmo aço. Ele explicou, segundo a revista Galileu, que ainda existem outras funções para a espada.

“O plasma é um fluxo de partículas altamente ionizado, então este sabre de luz também pode atrair raios e outras cargas de alta tensão”, destacou.

O youtuber pesquisava e trabalhava na área de geração de hidrogênio há quase dez anos, quando decidiu usar a tecnologia para idealizar o aparato da franquia Star Wars, que precisou de peças específicas para ser construído, coletadas por ele ao longo dos anos.

A expectativa agora é que o pesquisador possa melhorar o equipamento para que ele se pareça ainda mais com a espada jedi das produções cinematográficas, o que Burkan já está planejando.

Ele espera aumentar o tempo em que o sabre de luz pode funcionar, já que, agora, seu tempo de operação em capacidade máxima é de apenas trinta segundos. A troca do tanque de combustível por um sistema de tanque de carbono é uma possibilidade. 

“Acho que a ciência vai nos ajudar e, finalmente, podemos aproximar o sabre de luz da versão cinematográfica”, disse o russo ao Guinness World Records.