Notícias » Europa

San Marino: Pela primeira vez, país tem chefe de Estado abertamente gay

Paolo Rondelli é conhecido por lutar pelos direitos da comunidade LGBTQIA+

Redação Publicado em 02/04/2022, às 08h38

Paolo Rondelli, em 2007
Paolo Rondelli, em 2007 - Divulgação/Wikimedia Commons/Governo dos EUA/Domínio Público

Na última sexta-feira, 1, a república de San Marino — uma micronação cercada pela região centro-norte da Itália — se tornou o primeiro país do globo a ter um chefe de Estado assumidamente gay.

Trata-se de Paolo Rondelli, o homem de 58 anos de idade será um dos chamados ‘capitães regentes’ da nação pelos próximos seis meses, ao lado de Oscar Mina. O cargo em questão não exerce poderes executivos.

De acordo com informações da agência de notícias ANSA, no mundo, alguns países já tiveram chefes de estado abertamente membros da comunidade LGBTQIA+, como na Islândia e Luxemburgo. No entanto, essa é a primeira vez com um chefe de Estado.

Segundo revelado na reportagem, Rondelli já trabalhou como embaixador dos Estados Unidos e também já atuou como dirigente da ONG italiana Arcigay, que defende os direitos da comunidade LGBTQIA+.

Paolo é um homem de imensa cultura e de grande experiência diplomática e política [...] Hoje é um dia histórico que me enche de alegria e orgulho”, afirmou a senadora italianaMonica Cirinnà, após o anúncio.