Notícias » Inglaterra

Santuário perdido de Tomás Becket, mártir da reforma de Henrique VIII, é reconstruído digitalmente

Local, destruído há quase 500 anos, foi o destino de peregrinação mais importante da Inglaterra medieval

Fabio Previdelli Publicado em 07/07/2020, às 10h00

Imagem da Catedral reconstruída de Tomás Becket
Imagem da Catedral reconstruída de Tomás Becket - Divulgação/ Arts and Humanities Research Council

O santuário de 800 anos do arcebispo de Canterbury, assassinado no século 12, Tomás Becket, foi trazido de volta à vida em uma impressionante reconstrução digital — feita através de um filme em CGI que usa novas evidências para mostrar como o santuário da Catedral estava antes de sua destruição, há quase 500 anos, durante a violenta reforma imposta por Henrique VIII.

O local de descanso de Becket, que foi canonizado logo após sua morte, foi o destino de peregrinação mais importante da Inglaterra medieval, sendo visitado por centenas de pessoas todos os anos que buscavam por uma cura milagrosa.

Imagem da Catedral reconstruída de Tomás Becket / Crédito: Divulgação/ Arts and Humanities Research Council

 

A reconstrução digital é a primeira a ser baseada em fragmentos sobreviventes do santuário e de seus arredores desde o século 19. Ela combina informações de relatos de testemunhas oculares, pensamentos de historiadores antigos, a arquitetura da época, e detalhes sobre a acessibilidade e sua localização.

De acordo com os acadêmicos, essa é a renderização digital “mais preciosa do santuário até hoje”. A reconstrução faz parte de um projeto de três anos, "Peregrinação e catedrais da Inglaterra: passado e presente", financiado pelo Arts and Humanities Research Council.

O projeto será usado como uma ferramenta de interpretação do patrimônio para ajudar os visitantes de Canterbury e sua catedral a voltar no tempo para compartilhar a experiência dos peregrinos medievais.

Ele também funcionará como uma ferramenta de pesquisa para que os pesquisadores concluam mais investigações para estudar a aparência, a sensação e a natureza do local. A nova reconstrução foi detalhada mais minuciosamente em um volume especial do Journal of the British Archaeological Association.