Notícias » Arqueologia

Santuário submerso do período Helênico revela 260 fragmentos de artefatos gregos

Localizado na Bulgária, o sítio arqueológico ainda está nas fases iniciais da escavação

Ingredi Brunato Publicado em 19/08/2020, às 14h55

Fotografia de um dos artefatos sendo descoberto.
Fotografia de um dos artefatos sendo descoberto. - Divulgação/ Município de Bourgas

O Município da Baía de Bourgas, na Bulgária, publicou um comunicado hoje, 19, anunciando o fim do primeiro estágio das escavações do sítio helenístico submerso localizado na costa. Os restos do antigo santuário à beira-mar são datados dos séculos 1 e 2 antes de Cristo.  

Foram encontrados até então 260 fragmentos de cerâmica, ânforas (tipo de vaso grego) feitas de osso, e pedaços de xícaras. Muitos possuem decorações em relevo e superfície polida, além de pintura vermelha. 

Fotografia de cerâmicas descobertas. Crédito: Município de Bourgas, Bulgária. 

 

Após mais levantamentos geofísicos do fundo do mar, as equipes de pesquisadores do Centro de Arqueologia Subaquática da região, que foram financiadas pelo Município de Bourgas, foram capazes ainda de encontrar outras estruturas além da fortificação helenística

“Nesta fase da pesquisa subaquática, presume-se que o local no sopé do Cabo Chiroza cobre uma área de 2.000 metros quadrados”, revela o comunicado do município búlgaro. Futuros trabalhos no sítio arqueológico, que já foi explorado por duas equipes de pesquisa neste ano de 2020, podem revelar ainda mais artefatos da Antiguidade Tardia.