Notícias » Brasil

São Paulo: apesar do recorde de frio nesta semana, não há riscos de neve

Com os ponteiros indicando temperaturas mais baixas na capital paulista, a dúvida meteorológica é esclarecida sem fenômenos naturais

Wallacy Ferrari Publicado em 19/08/2020, às 13h05

Montagem com neve em São Paulo
Montagem com neve em São Paulo - Wikimedia Commons

Com uma intensa massa de ar frio de origem polar avançando no território brasileiro e outros países da América do Sul, como a Argentina, o Chile, Uruguai, Paraguai, Bolívia e Peru, a especulação de internautas e moradores sobre a possibilidade de nevar em São Paulo nos próximos dias foi descartada por empresas de meteorologia.

De acordo com a MetSul e com a Climatempo, a variação de temperatura pode indicar neve em regiões menos secas, como nos três estados da região Sul do país, mas não garante que a massa conseguirá atingir São Paulo com a mesma força que nas outras regiões. A MetSul, em nota ao Estadão, acrescentou que o cenário indica que a próxima sexta-feira, 21, será o dia mais frio.

O sul paulista é apontado como o mais próximo de ter uma chuva congelada; em cidades que fazem divisa com o Paraná, a sensação térmica pode chegar a 7°C com chuva, havendo a possibilidade com congelamento de gotas, mas sem a formação da neve fofinha no estado. No norte do estado, no entanto, a temperatura pode chegar a 36°C na tarde desta quarta-feira, 19.

E se fosse o caso da neve aparecer, não seria a primeira vez no estado, visto que, em 1892, 1897, 1928 e 1947 registrou intensas temperaturas de frio em Campos do Jordão, fazendo a cidade ser popularmente conhecida pela neve paulista.