Notícias » Arqueologia

Sarcófago descoberto na Catedral de Notre-Dame era de ‘alto dignitário’

Pesquisadores sugerem que o artefato feito de chumbo pode estar armazenando os restos mortais de alguém importante que morreu no século 14

Redação Publicado em 17/03/2022, às 14h41

Sarcófago de chumbo descoberto na Catedral de Notre Dame
Sarcófago de chumbo descoberto na Catedral de Notre Dame - Divulgação/ Ministério da Cultura da França/ DRAC IDF / Dorothée Chaoui-Derieux

Um sarcófago feito de chumbo que remonta do século 14 foi descoberto por arqueólogos durante o projeto de reforma e restauração da Catedral de Notre Dame, em Paris, que já vem acontecendo há três anos desde que o local sofreu com um incêndio.

Segundo um comunicado do Ministério da Cultura do país divulgado na segunda-feira, 14, o artefato pode estar armazenando os restos mortais de um “alto dignitário", ou seja, uma pessoa importante para o período histórico, embora ainda não identificada.

Além deste, os arqueólogos se depararam com “muitos enterros” de diferentes camadas enquanto restauravam o transepto da torre. A descoberta indica que o local funcionou como cemitério durante um longo tempo, segundo o portal Live Science. 

Entre os achados, estava o sarcófago em questão, cujo posicionamento no transepto da catedral indica uma posição de elite. Estando “totalmente preservado” e tendo um formato humano, o artefato também pôde ser datado de, no máximo, do século 14 por estar na camada subterrânea.

Além das tumbas, os pesquisadores também encontraram um poço que conta com esculturas pintadas que fizeram parte da tela de madeira de Notre Dame, em uma descoberta que poderá “fornecer novos dados sobre esta tela e sobre a qualidade da sua decoração pintada”.