Facebook Aventuras na HistóriaTwitter Aventuras na HistóriaInstagram Aventuras na HistóriaSpotify Aventuras na História
Notícias / Crimes

Sargento que levou cocaína em avião da FAB é condenado

Manoel Silva Rodrigues foi preso em Sevilha, na Espanha, em 2019, por transportar 37 quilos da droga

Fabio Previdelli Publicado em 15/02/2022, às 16h29

O sargento Manoel Silva Rodrigues - Divulgação/ Arquivo Pessoal
O sargento Manoel Silva Rodrigues - Divulgação/ Arquivo Pessoal

Nesta terça-feira, 15, o sargento da Aeronáutica Manoel Silva Rodrigues foi condenado por unanimidade pela Justiça Militar da União (JMU) e, com isso, terá que cumprir uma pena de 14 anos e seis meses de reclusão. 

Silva Rodrigues havia sido preso em 2019, na cidade espanhola de Sevilha, quando um avião da comitiva presidencial foi detido por transportar 37 quilos de cocaína pura. Apesar da condenação, o sargento ainda poderá recorrer da decisão. 

Além do mais, o militar também deverá arcar com 1,4 mil dias-multa, que foram fixados em 1/30 do valor de um salário-mínimo. Segundo informações do G1, Manoel, que está preso na Espanha, terá a pena descontada da nova condenação em relação ao tempo em que já cumpriu em cárcere.

No país europeu ele foi condenado a seis anos e um dia de reclusão, além de ter que arcar com uma multa de 2 milhões de euros (cerca de R$11,780 milhões). A menor pena em território espanhol se deu pelo fato de o militar ter confessado o crime. 

À época, ele informou à Promotoria espanhola que "se aproveitou da condição de militar" para transportar a cocaína. Segundo informou o sargento, a droga seria deixada em um centro comercial de Sevilha. 

No julgamento no Brasil, o promotor do Ministério Público Militar, Ednilson Pires, afirmou que Silva Rodrigues agiu com “audácia” ao traficar a droga na aeronave. Ele ainda pediu que a pena ao sargento fosse “severa”.

Ele não contava que ia dar problema na imigração e teria que passar pelo raio-x. Isso foi o que deu errado na empreitada criminosa", alegou.