Notícias » Rússia

Saturno: o suposto crocodilo de Hitler será exposto em museu da Rússia

O animal, que desde 1946 morava em um zoológico de Moscou, morreu em maio deste ano e seu cadáver será empalhado

Alana Sousa Publicado em 15/12/2020, às 11h45

Saturno, crocodilo quando ainda estava vivo
Saturno, crocodilo quando ainda estava vivo - Wikimedia Commons

O Museu Darwin em Moscou, capital da Rússia está prestes a receber um item um tanto quanto inusitado em sua coleção. Trata-se de um crocodilo que possivelmente teria sido de ninguém menos que Adolf Hitler. A informação foi divulgada pelo portal UOL.

O animal que nasceu em 1936 em uma área remota do estado do Mississipi, Estados Unidos, teve uma saga agitada. Após ser encontrado em Berlim, depois do fim da Segunda Guerra, Saturno foi realocado para o zoológico de Moscou, no ano de 1946.

Lá ficou por mais de 70 anos, até sua morte por causas naturais em maio de 2020. O predador sobreviveu a inúmeros bombardeios e se tornou famoso ao redor do mundo. Mas o fato de ter integrado a coleção particular de animais do Führer foi o que mais atraiu atenção para ele.

Saturno / Crédito: Divulgação

 

Devido a isso, autoridades do país decidiram que seria apropriado fazer uma homenagem ao crocodilo. “Ele era, sem exagero, uma lenda do zoológico e tinha visto muita coisa em sua vida. Nenhum réptil do museu tem uma biografia tão rica”, disse Dmitry Miloserdov, diretor do Museu Darwin.

Após seis meses realizando a taxidermia no grande réptil, ele está pronto para ficar eternizado na por muitos mais anos na história como parte da exposição: “O segundo nascimento de Saturno - a história de como 'o crocodilo de Hitler' se tornou imortal”.

Sobre a Segunda Guerra

Ocorrida entre 1939 e 1945, o segundo conflito militar se dividia entre Eixo (Alemanha, Itália e Japão) e Aliados (França, Inglaterra, EUA e URSS). Com batalhas sangrentas deixando de 70 a 85 milhões de mortos, a Segunda Guerra ficou marcada pelos horrores da Alemanha Nazista e dos campos de concentração, organizados pelo partido de Adolf Hitler.

Nomes como o de Winston Churchill, Franklin D. Roosevelt e Josef Stalin foram de grande importância para combater os regimes fascistas de Hitler e Benito Mussolini. Um dos capítulos mais sombrios e notórios do século 20 deixou marcas na humanidade que, até hoje, não foram totalmente resolvidas.