Facebook Aventuras na HistóriaTwitter Aventuras na HistóriaInstagram Aventuras na HistóriaSpotify Aventuras na História
Notícias / Estados Unidos

Secretária da Casa Branca confunde Brasil com Venezuela

Ato falho aconteceu após pergunta de jornalista sobre o presidente Bolsonaro

Redação Publicado em 09/06/2022, às 11h07

Karine Jean-Pierre, secretária de Imprensa da Casa Branca - Getty Images
Karine Jean-Pierre, secretária de Imprensa da Casa Branca - Getty Images

A secretária de Imprensa da Casa Branca, Karine Jean-Pierre, confundiu o Brasil com a Venezuela ao trocar o nome do presidente brasileiroJair Bolsonarocom o do venezuelano Juan Guaidó.

O ato falho aconteceu na quarta-feira, 8, após um jornalista perguntar durante um evento com repórteres sobre o encontro de Bolsonaro com presidente dos Estados Unidos, Joe Biden.

Segundo reportou o UOL, Karine Jean-Pierre havia sido questionada sobre supostas concessões solicitadas pelo líder brasileiro ao estadunidense em troca do comparecimento à Cúpula das Américas — uma delas sendo Biden não citar o conflito de Bolsonaro com o sistema eleitoral do Brasil.

"O presidente vai encontrar-se com o presidente do Brasil, Jair Bolsonaro. Há reportagens da AP que dizem que Bolsonaro queria concessões do presidente para realizar a reunião e para comparecer à Cúpula das Américas, que ele não poderia mencionar os questionamentos de Bolsonaro sobre o sistema eleitoral brasileiro, assim como preocupações ambientais na Amazônia. Você pode confirmar essas reportagens?", perguntou o jornalista no encontro.

No entanto, ao responder a pergunta, a secretária falou sobre a situação da Venezuela, uma confusão que pode ter ocorrido porque os dois países estão tendo complicações com o evento; enquanto Bolsonaro ameaça não comparecer, a Venezuela não terá representante por não ter sido convidada.

"O presidente está ansioso para ir à cúpula amanhã, que estamos sediando. O que posso dizer é isso: os Estados Unidos continuam a reconhecer Juan Guaidó como presidente interino da Venezuela. Dito isso, enquanto o governo interino não foi convidado a participar da cúpula principal, é bem-vindo para participar em todos os três fóruns de stakeholders e outros eventos", respondeu Jean-Pierre.

Cúpula das Américas

Além da Venezuela, Cuba e Nicarágua não foram convidados pelos Estados Unidos para comparecerem à Cúpula das Américas, que será sediada no país, sob o argumento de que não são governos democráticos.